Tempo
|
A+ / A-

Jogos Paralímpicos. Portugal com edição menos medalhada desde 1972, mas "missão cumprida"

05 set, 2021 - 10:00 • Carla Fino com Lusa

"Nunca exigimos aos nossos atletas a obtenção de resultados no pódio", lembra a chefe da missão. Com uma representação de 33 atletas, que competiram em oito modalidades, Portugal conseguiu duas medalhas de bronze e 23 diplomas.

A+ / A-

Portugal sai dos Jogos Paralímpicos Tóquio2020, disputados num contexto de pandemia e um ano depois do previsto, com a prestação menos medalhada desde 1972, com duas subidas ao pódio e 23 diplomas.

Com uma representação de 33 atletas, que competiram em oito modalidades, Portugal conseguiu duas medalhas de bronze: uma no lançamento do peso F40, conquistada por Miguel Monteiro, e outra nos 200 metros VL2, conseguida pelo canoísta Norberto Mourão.

A chefe da missão paralímpica nacional, Leila Mota, diz à Renascença que estão assim cumpridos os objectivos definidos para Tóquio2020

“É um dever de missão cumprida. Quando definimos os nosso objectivos, nunca exigimos aos nossos atletas a obtenção de resultados no pódio. O que queríamos mesmo é que cada um pudesse fazer a sua melhor prestação possível, com a obtenção de recordes nacionais, se fossem capazes de tal. Portanto, terminámos a participação com duas medalhas de bronze, oito recordes nacionais e 23 presenças em finais e, como tal, consideramos que o nosso trabalho está feito."

Leila Mota diz que o tempo, agora, será de desacansom mas com o foco já voltado para Paris2024: “Para já queremos sentar, analisar resultados, corrigir eventuais erros que possam ter havido. Depois de alguns dias de descanso, vamos começar a pensar na missão a Paris."

"Nós brincamos, aqui, entre nós, dizendo que Paris é já ali ao lado. Portanto, a preparação dos atletas tem de ser pensada desde já para garantir que neste curto espaço de tempo de três anos é possível que o trabalho seja feito", remata.

Dados

Os dois bronzes conseguidos em Tóquio, numa competição disputada sem público e sob medidas sanitárias apertadas, aumentaram para 94 o número de medalhas lusas em competições paralímpicas.

O atletismo é a modalidade com mais medalhas conquistadas, somando 54, seguido do boccia, que soma 26, e que nesta edição, pela primeira vez desde que Portugal se estreou na modalidade, em 1984, sai sem qualquer medalha conquistada.

A natação é a terceira modalidade lusa mais medalhada, com nove, seguida do ciclismo, com duas, do futebol, do ténis de mesa e da canoagem, todos com uma medalha cada.

Portugal, que somou em Tóquio a sua 11.ª participação em Jogos Paralímpicos, a 10.ª consecutiva, tem no palmarés 25 medalhas de ouro, 30 de prata e 39 de bronze.

Os Jogos Sydney2000, nos quais Portugal teve a maior comitiva de sempre, com 52 atletas, foram os que mais medalhas renderam, com 15 lugares no pódio.

Na estreia em competições paralímpicas, em Heidelberg1972, onde teve uma representação de 11 atletas, que competiram no torneio de basquetebol em cadeira de rodas, Portugal não conquistou qualquer medalha.

Nas edições mais recentes, o número de medalhas conquistadas tem vindo a diminuir, com sete conquistadas em Pequim2008, três em Londres2012, quatro no Rio2016 e duas nos Jogos Tóquio2020.

Medalhas conquistadas por Portugal em Jogos Paralímpicos:

EDIÇÃO ATLETAS MEDALHAS

Heidelberg1972 11 0

Nova Iorque1984 29 14

Seul1988 13 14

Barcelona1992 29 9

Atlanta1996 35 14

Sydney2000 52 15

Atenas2004 41 12

Pequim2008 35 7

Londres2012 30 3

Rio2016 37 4

Tóquio2020 33 2

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+