Tempo
|
A+ / A-

Tóquio 2020

Biles renuncia também às finais de salto e barras assimétricas

31 jul, 2021 - 11:23 • Lusa

"O seu estado será avaliado diariamente, para ver se pode participar nas finais de solo e de trave”, esclareceu a Federação norte-americana de ginástica.

A+ / A-

A ginasta norte-americana Simone Biles, que renunciou à final do concurso geral individual dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, desistiu também das finais de domingo de salto e barras assimétricas, informou este sábado a Federação norte-americana de ginástica.

“Depois de novas discussões com a equipa médica, a Simone Biles decidiu renunciar às finais de salto e de barras assimétricas. O seu estado será avaliado diariamente, para ver se pode participar nas finais de solo (segunda-feira) e de trave (terça-feira)”, esclareceu a Federação.

A ‘estrela’ da ginástica mundial, que nos Jogos do Rio conquistou cinco medalhas, quatro de ouro, por equipas, no concurso geral individual, no salto e no solo, e o bronze na trave, começou por desistir na terça-feira no concurso por equipas, depois de um salto abaixo das suas expectativas, e, depois, da final do concurso geral individual.

A ginasta, de 24 anos, considerada uma das melhores de sempre, justificou a decisão com fragilidade psicológica.

"Assim que piso o praticável, sou só eu e a minha cabeça a lidarmos com demónios [...]. Tenho de fazer o que é melhor para mim e focar-me na minha sanidade mental e não comprometer a minha saúde e o meu bem-estar", afirmou a tetracampeã olímpica de ginástica artística no Rio 2016.

Biles disse querer manter a sua sanidade e revelou ter menos confiança em si, do que tinha anteriormente.

A revelação da ginasta provocou várias reações de apoio um pouco de todo o lado, e o presidente do Comité Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, considerou na sexta-feira que Biles foi “corajosa” ao falar abertamente dos seus tormentos psicológicos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+