Tempo
|
A+ / A-

Desportivo das Aves fará "tudo para resgatar a Taça de Portugal"

09 ago, 2022 - 17:50 • Pedro Valente Lima

O troféu conquistado pelo Desportivo das Aves em 2018 está em leilão público. O presidente "só admite" que a taça regresse "ao lugar certo".

A+ / A-

O presidente do refundado CD Aves 1930, António Freitas, garante que o clube fará tudo para resgatar o troféu da Taça de Portugal que está em leilão público. O troféu está sem dono, depois da insolvência da SAD do clube, em 2020.

Em declarações à Renascença, António Freitas, diz que está a "seguir atentamente" o processo e que o objetivo é devolver o troféu à montra do emblema da Vila das Aves. "Só admito que a taça venha para o nosso clube, que é o lugar certo", reforça.

O líder avense realça que a Taça de Portugal é "um troféu que não se ganha tão cedo" e que tem "um significado muito positivo para os adeptos". Nesse sentido, garante que o clube vai "lutar com toda a força" para a reaver: "Tudo farei para resgatar a Taça de Portugal".

António Freitas admite que a gestão tem sido "dolorosa". Desde que assumiu as rédeas do emblema avense pela segunda vez, em 2019, contou com "muitas surpresas negativas", apontando muitas das culpas à SAD na extinção do antigo clube. "São problemas atrás de problemas, por causa de uma SAD que nos desgraçou", lamenta.

Neste momento difícil da nova vida do histórico português, o CD Aves 1930 prepara-se para disputar a Divisão de Honra da AF Porto, o sexto escalão do futebol nacional.

Depois de duas subidas de divisão consecutivas, o presidente fala de um processo de reestruturação lento e com "muito sacrifício": "Temos o estádio, o complexo, o pavilhão e isto transmitem muitas despesas para o clube".

António Freitas confessa que a direção conta "os cêntimos todos os dias". Ainda assim, enquanto "tiver sorte e saúde", o líder promete não "abandonar o barco" e mostra-se "perfeitamente confiante" de que "a taça será do Desportivo das Aves". "Vamos ganhá-la", exclama.

A Taça de Portugal conquistada há quatro anos é o título mais importante de todo o currículo avense, que conta ainda com um campeonato da segunda divisão B, de 1985. O troféu está em processo de leilão gerido pelo Tribunal Judicial da Comarca do Porto. A oferta mais alta, até agora, é de 1,361 euros

Em 2020, o Desportivo das Aves desceu à II Liga, mas viria a cair para o Campeonato de Portugal, na altura o terceiro escalão do futebol português, por incumprimento financeiro. A SAD do emblema avense viria a desistir da competição ainda em setembro do mesmo ano.

A insolvência da SAD motivou a extinção da secção de futebol do histórico clube nortenho, 90 anos depois da sua fundação. A equipa voltou aos relvados ainda em 2020, no último escalão da AF Porto, sob a nova designação CD Aves 1930.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • EU
    09 ago, 2022 PORTUGAL 18:02
    Pergunto. A oferta está em 1,361€ OU 1.361€? Obrigado.

Destaques V+