Tempo
|
A+ / A-

Zé Nuno Azevedo

"Se o Braga perder a estrutura base, será difícil fazer melhor do que o 4.º lugar"

24 jun, 2022 - 15:26 • José Barata com Redação

David Carmo, Ricardo Horte e Al Musrati, alvos do mercado de transferências, são referenciados por Zé Nuno Azevedo. O antigo jogador dos minhotos entende a aposta em Artur Jorge, à luz do que têm sido as opções de António Salvador nos últimos anos.

A+ / A-

O Sporting Braga arrancou com a preparação da nova época, com Artur Jorge como treinador e com muitas dúvidas quanto à constituição do plantel.

David Carmo, Al Musrati e Ricardo Horta são nomes que estão a agitar o mercado de transferências. Apesar de todas as indefinições, Zé Nuno Azevedo considera que o clube tem tudo para ter uma época positiva.

O antigo jogador do Sporting de Braga e atual comentador da Renascença salvaguarda, contudo, que seria importante "manter a estrutura base".

"Se o Braga perder a sua estrutura base, e aqui coloco Ricardo Horta, David Carmo e Al Musrati, será difícil fazer melhor do que o habitual quarto lugar. Mas acredito que o Braga saberá reestruturar-se, apesar de não ser fácil substituir estes jogadores. Terá de entrar alguém de valia", refere.

Artur Jorge na linha de Rúben Amorim e Abel Ferreira

Artur Jorge é aposta como treinador para a nova temporada e Zé Nuno Azevedo considera que está na linha do que António Salvador tem feito: aproveitar os treinadores da formação, como foram os casos de Rúben Amorim ou Abel Ferreira.

"Já não é o primeiro treinador a sair das categorias de base para a equipa principal. Estou a recordar-me de Abel Ferreira e Rúben Amorim, é uma fórmula de sucesso do presidente António Salvador. Pelo que o Artur [Jorg] tem feito no Braga, é uma oportunidade para se afirmar, agora, na equipa A. Que tenha a felicidade e a competência para vencer", considera o antigo defesa dos arsenalistas.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+