Tempo
|
A+ / A-

Boavista desmente pedido de demissão de João Pedro Sousa

29 out, 2021 - 14:55 • Redação

SAD garante que "é totalmente falso" que o treinador tenha pedido a demissão. Reestruturação do departamento médico tem "único objetivo de continuar a profissionalizar" o clube.

A+ / A-

O Boavista desmentiu, esta sexta-feira, que João Pedro Sousa tenha pedido a demissão ou colocado "qualquer tipo de condição para continuar a desempenhas as suas funções" de treinador principal.

"É totalmente falso", sublinha a SAD, em comunicado no site oficial.

Segundo notícia veiculada, esta sexta-feira, no jornal "A Bola", João Pedro Sousa teria pedido a demissão, negada pelo presidente da SAD, Vítor Murta, na semana passada, antes do jogo com a Belenenses SAD.

O treinador estaria insatisfeito com algumas situações do dia a dia do Boavista, por estarem a afetar o seu trabalho e dos jogadores. Perante a recusa da demissão, teria feito uma série de exigências - entre elas, a reformulação do departamento médico, que teria já sido cumprida.

No mesmo comunicado, o Boavista nega que tenha reestruturado o departamento médico na sequência de qualquer ultimato de João Pedro Sousa. Admite que a mudança foi, efetivamente, "projetada em consonância entre a SAD e a equipa técnica", no entanto, teve como "único objetivo de continuar a profissionalizar" todo o clube.

"É importante reforçar ainda, para que não restem dúvidas, que existe uma total sintonia de ideias entre o presidente da SAD, a estrutura do futebol e a equipa técnica. O Boavista FC, Futebol SAD continuará a proceder a uma reestruturação interna, alargada também a outras áreas de ação, com vista ao reforço e a uma cada vez maior profissionalização de todos os seus departamentos", remata o comunicado do clube.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+