Tempo
|
A+ / A-

Covid-19.Cova da Piedade tem 15 jogadores e outros três elementos infetados

29 out, 2020 - 13:00 • Lusa

O surto coloca em risco a realização dos encontros frente ao Estoril Praia, na sexta-feira, e ao Benfica B, em 7 de novembro, uma vez que os piedenses ficam com apenas seis jogadores disponíveis.

A+ / A-

Pelo menos 18 elementos da estrutura do Cova da Piedade estão infetados com o novo coronavírus, dos quais 15 são jogadores do plantel, revelou à Lusa fonte do clube da II Liga portuguesa de futebol.

Outros dois jogadores do grupo às ordens de Toni Pereira tiveram resultado inconclusivo nos testes ao novo coronavírus, que provoca a covid-19, devendo repeti-los nos próximos dias.

Ambos se encontram em quarentena, por ordem do delgado de saúde, assim como dois outros jogadores que, apesar de terem tido testes negativos, “apresentam sintomas” e vivem com outros companheiros de equipa que estão infetados.

Apenas três dos infetados neste surto não são jogadores, tratando-se de dois elementos da equipa técnica e um do "staff" próximo do plantel.

O surto coloca em risco a realização dos encontros frente ao Estoril Praia, na sexta-feira, e ao Benfica B, em 7 de novembro, uma vez que os piedenses ficam com apenas seis jogadores disponíveis.

O plano de retoma do futebol profissional, publicado pela Liga de clubes em 7 de setembro, estabelece no ponto 12, relativo à utilização de jogadores, que, “em caso de jogadores com covid-19, serão sempre aplicadas as leis de jogo, nomeadamente a Lei 3 das Leis de jogo”, que estabelece um número mínimo de sete jogadores, um guarda-redes e um ‘capitão’ para a realização do encontro.

Portugal contabiliza pelo menos 2.395 mortos associados à covid-19 em 128.392 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+