Tempo
|
A+ / A-

Mundial 2022. Dinamarca "troca" golos por dinheiro para trabalhadores migrantes no Qatar

31 out, 2022 - 21:34

Cada golo marcado em todos os escalões do futebol dinamarquês traduz-se num apoio de 10 coroas.

A+ / A-

Os golos marcados em novembro na Dinamarca, desde os escalões amadores até ao campeonato principal, vão gerar uma verba para ajudar os trabalhadores migrantes no Qatar, anunciou esta segunda-feira a federação dinamarquesa de futebol (DBU).

Dos mais críticos das condições com que trabalharam os estrangeiros nas obras para o Mundial 2022, que vai ser disputado no Qatar, entre 20 de novembro e 18 de dezembro, os dinamarqueses vão angariar 10 coroas por golo, ou seja, um pouco mais de 1,34 euros.

Além disso, no Qatar, a Dinamarca, atual 10.ª classificada no ranking mundial, vai apresentar-se com um equipamento principal diferente do habitual e um alternativo preto, para homenagear aqueles que morreram ou ficaram feridos ou mutilados nos últimos anos na construção de estádios, rede de metro, estradas e hotéis em Doha e nos arredores.

O Qatar tem sido muito criticado pelas condições de trabalho desses trabalhadores estrangeiros, na maioria de países do sul da Ásia. Muitos morreram nos trabalhos, sem condições de segurança eficazes, com calor extremo, com as autoridades locais a não divulgar dados oficiais sobre o que aconteceu.

Na Dinamarca, marcaram-se 55 mil golos em novembro de 2021, pelo que a federação local aponta para uma angariação de mais de 70 mil euros, em condições equivalentes.

No Mundial2022, a Dinamarca vai integrar o Grupo D juntamente com França, campeã em título, Tunísia e Austrália, que também tem sido um dos participantes mais críticos, com os seus jogadores a participarem num vídeo a apelar para reformas e mudanças no país anfitrião.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+