Tempo
|
A+ / A-

João Eduardo Correia

Benfica e FC Porto querem João Victor? “Olhem para Andrey Santos”

22 jun, 2022 - 10:00 • Pedro Azevedo

João Eduardo Correia, treinador português que trabalha no Vasco da Gama, considera que o central do Corinthians tem dimensão para um grande em Portugal, mas alerta para a qualidade de um médio de 18 anos que está a despontar no Vasco.

A+ / A-
João Victor, central do Corinthians, está a ser disputado por FC Porto e Benfica Foto: Ettore Chiereguini/AGIF
João Victor, central do Corinthians, está a ser disputado por FC Porto e Benfica Foto: Ettore Chiereguini/AGIF
Andrey Santos "vai ser um dos melhores jogadores do mundo", defende João Correia Foto: Rafael Vieira/AGIF via Reuters Connect
Andrey Santos "vai ser um dos melhores jogadores do mundo", defende João Correia Foto: Rafael Vieira/AGIF via Reuters Connect

João Eduardo Correia, treinador português que trabalha no Vasco da Gama, "certifica" João Victor, central pretendido por FC Porto e Benfica, para jogar num grande. No entanto, em entrevista à Renascença, o técnico como que veste a pela de "scout" e aconselha os clubes portugueses a observarem com atenção Andrey Santos, que "será um dos melhores jogadores do mundo".

“Vou puxar a brasa à minha sardinha e falar de um jogador de 18 anos que tenho o privilégio de treinar [no Vasco da Gama]. É o Andrey Santos, que joga na seleção de Sub-20 do Brasil, e que não tenho qualquer dúvida que será um dos melhores jogadores do mundo. É jogar para um grande no imediato. No último jogo tivemos o Barcelona a observá-lo”, revela.

Andrey Santos em nove jogos pelo Vasco, na segunda divisão brasileiro, e um golo marcado. O Paris Saint-Germain, entre outros, também já foi associado ao jovem médio.

Já em relação a João Victor, João Eduardo Correia diz que "tem capacidade para jogar em linha alta como jogam o Benfica e o Porto". "Controla bem o espaço nas costas, sabe construir e é um bom defesa central”, analisa em entrevista a Bola Branca.

O central do Corinthians, de 23 anos, é um jogador que está na mira de Benfica e FC Porto para reforço do centro da defesa. João Eduardo Correia, adjunto do Vasco da Gama, considera que o central tem dimensão para um grande em Portugal.

O lado psicológico de David Neres

Prosseguindo a viagem pelo mercado de transferências, o treinador português, que vive a segunda experiência no futebol brasileiro, depois de ter passado pelo Cuiabá, fala de David Neres, reforço do Benfca e releva a importância de cuidar a mente do antigo extremo do Ajax, que tinha agora contrato com o Shakhtar Donetsk.

“Tem dimensão para o Benfica, mas o que terá de ser gerido é o seu psicológico. A qualidade está lá e é jogador de clube grande. O que tem de ser questionado é o porquê do David Neres não ter chegado a um clube de topo da Europa, que ganhe a Liga dos Campeões? No resto, ao nível futebolístico não há nada a dizer”, sustenta João Eduardo Correia.

David Neres, extremo brasileiro de 25 anos, foi apresentado esta semana como reforço do Benfica. O jogador custa 15,3 milhões de euros aos encarnados.

O que falhou em Everton no Benfica

David Neres foi o jogador escolhido pelo Benfica no mercado para o lugar de Everton "Cebolinha", que voltou ao Brasil para representar o Flamengo. Everton não resultou em duas épocas na Luz. João Eduardo Correia justifica o falhanço do internacional brasileiro com o contexto.

“O Everton foi para o Benfica num ano complicado em que houve bastantes alterações. Na minha opinião, o sistema de três centrais não o ajudou muito e o Everton não teve os níveis de confiança que eram necessários para evoluir. Estive a ver a entrevista que ele concedeu quando chegou ao Flamengo e psicologicamente já parece outro. Já parece outro. Está mais aberto e contente. No Benfica não o vi o Everton na maior parte dos jogos a fazer o que fazia no Brasil, no um contra um e a ir para cima. Jogou a um ou dois toques com medo de errar e se calhar o ambiente também não proporcionou que ele pudesse mostrar o seu verdadeiro futebol”, conclui.

João Correia, de 28 anos, é adjunto do Vasco da Gama, clube que tenta regressar ao Brasileirão, depois de ter caído para a Série B esta temporada. É a segunda experiência do treinador português no Brasil, depois de ter sido adjunto do Cuiabá.

Antigo treinador principal do Olivais e Moscavide e do Oeiras, passou também por equipas técnicas do AEK, escalões de formação do Benfica, Loures, 1.º Dezembro e Estoril.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+