Tempo
|
A+ / A-

Giggs renuncia oficialmente à seleção de Gales

20 jun, 2022 - 22:20 • Carlos Calaveiras

Técnico está afastado há mais de um ano. O seu interino orientou o país no Euro 2020 e apurou para o Mundial 2022.

A+ / A-

O treinador Ryan Giggs deixou oficialmente de ser o selecionador do País de Gales, mais de um ano depois de ter sido afastado devido a acusações de violência doméstica.

Em comunicado, o antigo jogador do Manchester United justificou-se: “Não quero que a preparação do país para o Mundial seja afetada, desestabilizada ou prejudicada de forma continua pelo continuado interesse à volta deste caso”.

Giggs garante que viveu “alguns inesquecíveis momentos durante os meus três anos à frente da seleção nacional”.

O julgamento deveria ter começado em janeiro de 2022, mas foi adiado para agosto.

Já a Federação Galesa de Futebol disse estar grata pela decisão de Giggs por ir ao encontro “dos melhores interesses do futebol galês”.

A Seleção galesa está entregue a Robert Page, que a orientou no Euro 2020 e apurou para o Mundial 2022.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+