Tempo
|
A+ / A-

Liverpool é a primeira equipa apurada para a final da Liga dos Campeões

03 mai, 2022 - 21:50 • Inês Braga Sampaio

Equipa de Diogo Jota, que foi titular mas saiu ao intervalo, esteve a perder em Villarreal, mas deu a volta e fica à espera de Real Madrid ou Manchester City.

A+ / A-
Entrada de Luis Díaz agitou o jogo. Foto: Domenech Castello/EPA
Entrada de Luis Díaz agitou o jogo. Foto: Domenech Castello/EPA
Coquelin empatou a eliminatória. Foto: Biel Alino/EPA
Coquelin empatou a eliminatória. Foto: Biel Alino/EPA
Mané consumou a reviravolta. Foto: Domenech Castello/EPA
Mané consumou a reviravolta. Foto: Domenech Castello/EPA
Adeptos do Villarreal continuaram a apoiar a equipa para lá do apito final. Foto: Biel Alino/EPA
Adeptos do Villarreal continuaram a apoiar a equipa para lá do apito final. Foto: Biel Alino/EPA

O Liverpool é a primeira equipa apurada para a final da Liga dos Campeões.

A equipa do internacional português Diogo Jota, que foi titular mas saiu ao intervalo, levava uma vantagem de dois golos da primeira mão das meias-finais, em casa. Esteve a perder, no entanto, operou a reviravolta e venceu no terreno do Villarreal, por 2-3, esta terça-feira.

A primeira parte foi toda do Villarreal, que se adiantou no marcador com um golo logo aos três minutos. Cruzamento da esquerda, Étienne Capoué apareceu ao segundo poste a desviar para o primeiro e Boulaye Dia encostou para o golo.

O Liverpool ficou sem resposta e, ao minuto 41, Capoué voltou a brilhar. Dançou na direita, frente a Andy Robertson, e cruzou para o segundo poste, onde Francis Coquelin ganhou no duelo aéreo a Trent Alexander-Arnold e cabeceou para o 2-0 do Villarreal, que empatava a eliminatória.

Luis Díaz ajuda a abrir a lata


Ao intervalo, Jurgen Klopp mexeu na equipa do Liverpool: saiu Jota e entrou Luis Díaz, que deu um safanão no jogo. Os ingleses cresceram e, ao minuto 62, Fabinho avançou pela direita da área e disparou entre as pernas de Gerónimo Rulli para o golo.

Cinco minutos depois, Alexander-Arnold cruzou adiantado desde a direita, para a desmarcação de Díaz, que cabeceou por baixo de Rulli e sentenciou a eliminatória a favor do Liverpool.

Finalmente, aos 74 minutos, Luis Díaz roubou uma bola na defesa e Naby Keita lançou a corrida de Sadio Mané. Má saída de Rulli, que deixou o senegalês isolado apenas com um defesa pela frente. Superada a última barreira, Mané só teve de encostar para a baliza completamente deserta.

O Liverpool apura-se, assim, para a sua décima final da Liga dos Campeões (e Taça dos Campeões Europeus). Os "reds" já venceram seis vezes, a última na época 2018/19, já sob o comando de Klopp.

A outra vaga no jogo decisivo é disputada entre Real Madrid e Manchester City. Os ingleses, que venceram por 4-3 na primeira mão, em casa, visitam o Santiago Bernabéu na quarta-feira, às 20h00.

A final da Champions está marcada para o dia 28 de maio, no Stade de France, em Paris,

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+