Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Bonucci admite que a Juventus apoiava-se demasiado em Cristiano Ronaldo

29 set, 2021 - 09:57 • Redação

"Pensávamos que a presença do Cristiano era suficiente e que se lhe déssemos a bola ele ganharia o jogo", admite o central.

A+ / A-

Leonardo Bonucci reconhece que os jogadores da Juventus contavam demasiado com a capacidade de Cristiano Ronaldo de decidir jogos e começaram a relaxar no trabalho diário e a perder humildade.

Em entrevista ao portal "The Athletic", o central italiano refere que a presença do internacional português "influenciou muito" os jogadores da Juventus, porque "o mero facto de treinar com ele dava um impulso" à equipa, no entanto, acabou por ter consequências negativas.

"De forma inconsciente, os jogadores pensavam que a presença do Cristiano era suficiente para ganhar os jogos. Começámos a ficar curtos no trabalho diário, na humildade e no sacrifício, no desejo de ajudar o colega. Entendíamos que se déssemos a bola ao Cristiano, ele ganharia o jogo. Mas o Cristiano precisava mais da equipa do que nós precisávamos dele. Tinha de haver uma mudança, porque é a equipa que torna bom o indivíduo, mesmo que seja o melhor do mundo", sublinha.

Cristiano Ronaldo esteve três épocas na Juventus. Nas duas primeiras, a "Vecchia Signora" foi campeã italiana. Na terceira, perdeu o título ao fim de 10 anos e ficou apenas em quarto, o que provocou nova revolução.

O avançado rumou ao Manchester United este verão, deixando para trás uma etapa recheada de golos (101 em 134 jogos), ainda que com menos títulos do que desejaria e sem a sonhada Liga dos Campeões.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+