Siga-nos no Whatsapp
A+ / A-

Seis dias de prova para os 70 anos do Grande Prémio de Macau arrancam no sábado

09 nov, 2023 - 09:53 • Lusa

É o regresso das provas de GT e Formula 3 a Macau pela primeira vez desde 2019.

A+ / A-

O Grande Prémio de Macau arranca no sábado, numa edição a assinalar os 70 anos, marcada pelo regresso das provas internacionais e por seis dias de competição em vez dos habituais quatro.

As primeiras corridas, como a Macau Asia Fórmula 4, Taça GT – Corrida da Grande Baía, TCR Asia Challenge e Macau Roadsport Challenge, acontecem já este fim de semana.

Entre os dias 16 e 19 vão realizar-se seis corridas: Grande Prémio de Macau de Fórmula 3 da FIA, Taça GT Macau – Taça do Mundo de GT da FIA, Corrida da Guia Macau – TCR World Tour Final, Grande Prémio de Motos de Macau – 55.ª Edição, Taça de Carros de Turismo de Macau e Desafio do 70.º Aniversário de Macau.

Na Fórmula 3, destaque para a presença de Richard Verschoor (Países Baixos), vencedor da corrida em 2019, e de Dan Tictum, que se pode tornar no único triplo vencedor na história da prova, além de Roman Stanek, Zane Maloney e Isack Hadjar.

A Taça GT conta com Jules Gounon, que venceu as últimas três 12 Horas de Bathurst, atual vencedor das 24 Horas de Daytona e bicampeão das 24 Horas de Spa, Sheldon van der Linde, ex-campeão do DTM pela BMW, Kevin Ester e Thomas Preining, pela Porsche, e o brasileiro Daniel Serra, a tentar dar a primeira vitória da Ferrari na Taça do Mundo de GT da FIA este ano.

Contudo, estes terão de se bater com antigos vencedores da corrida: Laurens Vanthoor, Augusto Farfus e Raffaele Marciello, Maro Engel e Eduardo Mortara.

Uma palavra ainda para a participação na Taça de Carros de Turismo de Macau de dois pilotos locais: o vencedor em 2000 do Grande Prémio de Macau de Fórmula 3, André Couto (Honda), e o vencedor da Corrida da Guia Macau do ano passado, Filipe Sousa (Audi).

As duas corridas da FIA terão lugar de 16 a 19 de novembro, com o formato a incluir duas sessões de treinos livres de 40 minutos e duas sessões de qualificação para a Fórmula 3, bem como duas sessões de treinos de 30 minutos seguidas de uma única qualificação com a mesma duração para os carros GT.

As corridas terão 10 e 15 voltas para a F3, e 12 e 16 para os carros GT. O vencedor do Grande Prémio de Macau será designado também como o vencedor da Taça do Mundo de F3.

Em junho, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciou que as taças do mundo FIA GT e Fórmula 3 regressavam ao território, pela primeira vez desde 2019, para a 70.ª edição do Grande Prémio de Macau.

Entre 2020 e 2022, as competições da FIA não integraram o calendário do Grande Prémio de Macau devido à pandemia de covid-19, que levou as autoridades da região chinesa a fecharem as fronteiras a estrangeiros.

Ainda assim, no ano passado, o Grande Prémio atraiu 19 pilotos estrangeiros, sobretudo na prova de motos, que aceitaram submeter-se a uma quarentena de cinco dias para entrar no território.

Disputado no icónico traçado citadino de 6,2 quilómetros, o Grande Prémio é o maior evento desportivo de Macau, sendo considerada uma das provas automobilísticas mais perigosas do mundo, uma vez que, em alguns pontos, o circuito não vai além dos sete metros de largura.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+