Tempo
|
A+ / A-

Fórmula 1

Red Bull e Aston Martin culpadas de desrespeitar teto de gastos

10 out, 2022 - 21:18 • Lusa

Qualquer penalização por ultrapassagem do teto orçamental da Fórmula 1 será “anunciada mais tarde”.

A+ / A-

Red Bull e Aston Martin foram dadas como culpadas de ultrapassarem o teto de gastos na temporada de 2021, fixado em 165 milhões de euros, anunciou, esta segunda-feira, a Federação Internacional do Automóvel (FIA).

Em comunicado, a FIA anunciou que a Red Bull foi considerada culpada de um “delito menor”, que equivale a ultrapassar até cinco por cento do limite de custos fixado para 2021.

No entanto, qualquer penalização será “anunciada mais tarde”.

Também a Aston Martin foi considerada culpada de ter ultrapassado o limite orçamental.

“A Comissão do Limite Orçamental da FIA está, atualmente, a determinar qual o procedimento correto a tomar de acordo com os Regulamentos Financeiros para a Red Bull e a Aston Martin e informação adicional será comunicada de acordo com os regulamentos”, anunciou a FIA.

A entidade máxima do desporto automóvel fixou para 2021 um teto de 150 milhões de euros de forma a tornar a competição mais equilibrada entre as equipas.

O teto orçamental baixou para 145 milhões em 2022 e para 140 milhões em 2023, excluindo salários dos pilotos e custos com os motores.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+