Tempo
|
A+ / A-

Câmara de Coimbra diz que rali não influenciará serenata da Queima das Fitas

08 fev, 2022 - 17:13 • Lusa

O percurso da superespecial do Rali de Portugal “não passará pela Alta de Coimbra”, confirmou o vereador do município.

A+ / A-

A Câmara de Coimbra afirmou que o percurso do Rali de Portugal na cidade não vai passar pela Alta, salientando que tudo está a ser feito para acomodar aquele evento e a serenata para o mesmo dia.

O percurso da superespecial do Rali de Portugal “não passará pela Alta de Coimbra”, afirmou o vereador do município com o pelouro do desporto, Carlos Lopes, que falava à agência Lusa depois de uma reunião que a autarquia teve com a Associação Académica de Coimbra (AAC), Comissão Organizadora da Queima das Fitas (COQF) e Conselho de Veteranos, para procurar “alinhar as perspetivas dos dois eventos”, marcados para o mesmo dia, 19 de maio.

“É uma oportunidade única para Coimbra e vamos abraçar os dois eventos com entusiasmo. A Associação Académica e a Queima das Fitas terão vontade de manter o dia 19 como início de festas e, sendo assim, teremos que preparar os dois eventos e a nossa preocupação é a questão da segurança”, frisou.

O vereador explicou que pediu às entidades da academia coimbrã para anteciparem os pedidos de licenciamento relativos à serenata, cujo local onde se vai realizar ainda está em aberto, face até às limitações da Sé Velha, que está em obras.

Segundo Carlos Lopes, a escolha de optar por um percurso fora da Alta da cidade não se deve apenas à realização da serenata monumental, momento que marca o arranque da Queima das Fitas, mas também às “preocupações de preservação do património”.

“Tínhamos definido para nós próprios que iríamos propor um percurso que pudesse ter em atenção a preservação do património”, salientou, considerando que, numa superespecial que não passe pela Alta, será mais fácil de acomodar a serenata naquela zona da cidade, onde tradicionalmente se realiza.

Já relativamente ao horário da superespecial, Carlos Lopes realçou que sendo um Rali que usará carros híbridos haverá “níveis de ruído mais baixo”, mas também essa questão será tida em conta quando decorrerem as reuniões técnicas de preparação da superespecial.

“Há uma preocupação de não termos carros a competir a partir da meia-noite” (hora a que começa a serenata), apontou.

Segundo o secretário-geral da COQF, Carlos Missel, a reunião ajudou a apontar para duas questões essenciais – o horário e o percurso.

“O percurso da superespecial não pode colidir com a localização. Iremos trabalhar para encontrar uma solução viável para ambos os eventos”, disse, frisando que do lado da Queima das Fitas está “fora de questão” alterar as datas do início das festas académicas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+