Tempo
|
A+ / A-

Conferência de imprensa

Fernando Santos, a condição física, a motivação, António Silva e Pepe

16 nov, 2022 - 17:15

Portugal defronta esta quinta-feira a Nigéria antes de seguir para o Mundial do Qatar.

A+ / A-

O selecionador Fernando Santos diz que vai ser preciso gerir a condição física dos 26 eleitos para o Mundial do Qatar. Deixa, no entanto, uma garantia: António Silva vai jogar alguns minutos.

Um estudo da Fifpro adianta que são os jogadores da equipa das quinas que têm mais minutos de jogo, comparando com as restantes seleções que estão no Mundial.

Fernando Santos garante estar atento. “Há algum cansaço acumulado. Há que gerir bem os tempos, há jogadores com mais ritmo e menos ritmo, normal, há uns com sobrecarga maior, o Cancelo é o que mais minutos tem, vamos tentar gerir para estarem todos ao mesmo nível”.

Apesar do cansaço, os jogadores estão “com grande motivação e foco total na Seleção”.

Na fase de grupos, Portugal vai “defrontar equipas de três continentes diferentes”.

A Nigéria, adversário do particular desta quinta-feira, tem algumas parecenças com o Gana, um dos parceiros de grupo no Qatar.

“A Nigéria terá alguma coisa a ver com o Gana, jogadores muto rápidos, talentosos, a tentar explorar a profundidade e com muitas ações individuais. A Nigéria é mais 4-4-2, o Gana mais 4-3-3 ou 3-5-2, mas não havia leque alargado de equipas para defrontar e o Peseiro [selecionador da Nigéria] demonstrou disponibilidade para jogar aqui, por isso penso que foi uma boa escolha para este jogo de preparação”.

Certo é que António Silva, defesa central que se estreia em convocatórias, vai ter minutos contra a Nigéria.

“Se foi convocado é porque acredito nele e tenho confiança total nele. Ao decidir levar quatro centrais, três estavam praticamente certos, Danilo, Pepe e Rúben Dias, a menos que surgisse algum problema, e dos outros fui observando muitos jogos das provas europeias e os principais da Liga. Em termos técnicos e estratégicos debrucei-me nas opções e também dei uma atenção redobrada a quem joga com defesa a quatro, é mais fácil, embora pudesse ter vindo outro que jogue a três. Mas do que vi nos jogos mais exigentes a minha escolha recaiu nele, podia ter vindo outro, mas foi a minha escolha. Agora é com ele, amanhã vai sentir o peso na camisola, que também é importante”.

Já Pepe “está melhor e vai continuar a melhorar. Amanhã terá certamente minutos para melhorar os ritmos competitivos”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+