Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Seleção nacional

Fernando Santos pode ter de pagar IRS sobre mais 20 milhões de euros

07 out, 2022 - 10:23 • Redação

Selecionador nacional perdeu processo com o Fisco em relação a rendimentos entre 2016 e 2017. Em causa estarão agora os ordenados recebidos entre 2018 e 2021 através da empresa Femacosa.

A+ / A-

O selecionador nacional, Fernando Santos, assim como os seus adjuntos, poderão ter de pagar IRS sobre mais 20 milhões de euros, segundo avança o "Expresso".

A notícia surge na semana em que Fernando Santos perdeu o processo contra o Fisco no valor de 4,5 milhões de euros, referente aos valores que auferiu entre 2016 e 2017. O Centro de Arbitragem Administrativa (CAAD) indiferiu o pedido do selecionador nacional sobre o seu contrato com a FPF.

No entanto, o caso pode não ficar por aqui. Em causa poderão estar correção de impostos dos valores recebidos entre 2018 e 2021. Segundo a publicação, Fernando Santos terá lucrado cerca de 20 milhões de euros nesse período.

Questionado pelo "Expresso", Fernando Gomes não esclarece se vai alterar o contrato com o selecionador e a restante equipa técnica e se vai assumir os valores de imposto, caso seja decidido novamente contra a equipa técnica nacional.

Desde 2014 que Fernando Santos recebe o seu ordenado através da empresa Femacosa.

Apesar da derrota no processo, Fernando Santos, em comunicado, afirmou que ficou demonstrado que "a minha empresa já existia quando eu treinava na Grécia pelo que não é nem fictícia nem se criou com o propósito de eu vir a ser selecionador nacional".

O técnico, de 67 anos, considera que "ficou evidente" que não tentou, nem a FPF, "criar um esquema através do qual se sonegasse informação ou se iludisse a Autoridade Tributária (AT) ou qualquer outra autoridade".

Em comunicado oficial, a FPF reiterou o seu apoio a Fernando Santos, elogiando a conduta do treinador.

"Fernando Santos teve sempre, desde que foi convidado para assumir o cargo de selecionador nacional, uma conduta irrepreensível do ponto de vista ético, moral e desportivo. A existência de um contrato único para os serviços de toda a equipa técnica nacional foi opção da FPF, com o propósito de evitar constrangimentos se e quando existissem rescisões (como as que tinham ocorrido com outros selecionadores e respetivas equipas técnicas)", podia ler-se.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José J C Cruz Pinto
    07 out, 2022 ILHAVO 11:16
    E só falta a malta do futebol - empresários, dirigentes, treinadores e futebolistas lamentarem-se e virem também pedir apoios do Estado, ... por causa do aumento de todos os custos e da crise!

Destaques V+