Tempo
|
A+ / A-

Gilberto Madail. Ser campeão do mundo é um “sonho legítimo”

30 mar, 2022 - 18:18 • Pedro Castro Alves

Antigo presidente da Federação Portuguesa de Futebol, que levou a seleção aos mundiais de 2002, 2006 e 2010, vê Portugal como uma grande potência do futebol mundial. Madail lançou Ronaldo e Pepe nas quinas e perspetiva o fim de carreira dos capitães.

A+ / A-

Gilberto Madail, ex-presidente da Federação Portuguesa de Futebol durante os Mundiais de 2002, 2006 e 2010, considera que que o sonho de Fernando Santos de ser campeão do mundo em 2022 é legítimo.

“Portugal tem uma grande equipa e eu acho que todos os sonhos são legítimos. Aquilo que o Fernando Santos sonha, que é um grande treinador, acho que os portugueses também sonham, um dia vir a alcançar esse feito e ser campeões do mundo. Temos uma excelente equipa, com excelentes jogadores e todo o país a apoiar a seleção, que é muito importante”, refere Madail.

Em entrevista a Bola Branca, Gilberto Madail vê hoje Portugal como uma grande potência do futebol mundial que pode discutir a competição com qualquer dos candidatos a ganhar o Mundial no Qatar.

“Naturalmente. Veja-se aquilo que Portugal tem conquistado, tanto no futebol de onze como noutras variantes. Portugal é uma grande potência e pode ombrear com qualquer grande seleção europeia ou mundial”, acrescenta.

Cristiano Ronaldo, com quase 20 anos de Seleção, prepara-se para jogar o quinto Mundial da sua carreira. E pode tornar-se no primeiro jogador da história do futebol a marcar em cinco mundiais de futebol. Gilberto Madail que apadrinhou a estreia de CR7 pela Seleção em 2003, compreende a declaração do jogador antes do jogo com a Macedónia do Norte e lembra que será o próprio a decidir até quando deve continuar a jogar ao mais alto nível.

“O Cristiano entrou nas seleções no tempo da minha presidência, já era um jogador especial. Inclusivamente nós tínhamos decidido na altura, para homenagear o Luís Figo, não atribuir o número 7 na seleção e acabámos por ceder à vontade dele. O Cristiano é um grande jogador, só ele poderá dizer se se sente em condições de continuar, tem de ser uma decisão tomada por ele e não por outros”, explicou.

Cristiano Ronaldo chegará ao Mundial com 37 anos e nove meses e Pepe chegará com 39 anos e nove meses. Gilberto Madail, o presidente da primeira internacionalização de Pepe, diz que o central é uma referência mundial e a idade não pesa.

“O Pepe é um caso à parte. Foi nacionalizado e a partir daí marcou uma posição e é uma referência mundial. Penso que os anos não têm passado por ele e ainda vai dar muitas alegrias a Portugal. Tal como o Cristiano, só ele saberá quando deve ou não parar, é uma decisão dele. É um excelente jogador e um excelente ser humano. Procura sempre galvanizar os colegas e defender com brio a camisola de Portugal”, conta.

Por experiência própria, Gilberto Madail assinala a importância da qualificação portuguesa para o Mundial também no plano financeiro.

“Os dinheiros da qualificação para os mundiais e europeus constituem um vetor importante, não só pelo que recebem da FIFA ou da UEFA, mas também pelo que está nos contratos dos patrocinadores. A Nike, por exemplo, pagava vários milhões pelas qualificações. Portanto, é muito importante do ponto de vista financeiro para a FPF, para poder continuar o bom trabalho que tem feito”, refere.

A seleção portuguesa continua a ser muito valiosa pelo importante contributo de Cristiano Ronaldo. Quando o capitão da equipa das quinas decidir parar o valor não será o mesmo, mas há outros jogadores que continuarão a dar selo de qualidade e manter no topo a imagem e o rendimento da seleção.

“Portugal tem, hoje em dia, um conjunto de grandes jogadores que atuam nas principais ligas, como a inglesa. Mas, naturalmente, a presença do Cristiano é um bom trampolim para que a seleção atinja os seus objetivos. Ainda assim, um dia que ele resolva não participar, certamente haverá outros jogadores, talvez não ao nível do Cristiano, mas capazes de manter o futebol português no topo”, disse.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+