Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Mundial 2022

Tomás Bozinoski: "Macedónia vai ter a oportunidade de uma vida"

25 mar, 2022 - 12:45 • José Barata

O guarda-redes luso-macedónio, que joga na União de Leiria, revela que tem o coração dividido no jogo de terça-feira e avisa que será complicado para Portugal chegar ao Mundial 2022.

A+ / A-

Portugal que se cuide, porque a Macedónia do Norte vai ter a oportunidade de uma vida de estar num Mundial. O aviso é feito, em entrevista a Bola Branca, por Tomás Bozinoski, guarda-redes luso-macedónio que joga na União de Leiria e que é filho de Vlado Bozinoski, antigo jogador do Sporting.

Tomás Bozinoski, de 22 anos, nasceu em Aveiro e tem feito carreira em Portugal, no entanto, já é internacional sub-21 pela Macedónia do Norte, cuja equipa principal eliminou a Itália e apurou-se para a final do "play-off" de acesso ao Mundial 2022. Admite que tem o coração dividido, mas aproveita para deixar alguns avisos à seleção portuguesa.

"Fiquei contente pela vitória das duas seleções. Agora vai ser um jogo muito intenso, Portugal tem jogadores incríveis, principalmente no ataque, mas não vai ser fácil, porque a Macedónia é uma seleção muito aguerrida e os jogadores vão dar tudo, porque é uma oportunidade de uma vida e é uma equipa muito boa taticamente e a defender", avisa.

Na opinião de Tomás Bozinoski, para Portugal será fundamental marcar cedo; não pode deixar a Macedónia do Norte ganhar confiança.

"A Macedónia ficará mais confortável com o passar do tempo, como aconteceu com a Itália, que fez muitos remates mas não conseguiu marcar. Com Portugal poderá acontecer o mesmo. Se não marcar cedo, a equipa portuguesa pode ter dificuldades, porque a Macedónia pode aproveitar, num contra-ataque, para marcar", salienta.

Brincadeiras dos colegas e um sonho


Tomás Bozinoski conhece bem esta seleção da Macedónia do Norte: jogou com alguns dos seus jogadores na equipa de sub-21 e não esconde que também quer jogar na equipa A.

"Na seleção de sub-21, joguei com alguns jogadores que estão, neste momento, a jogar na seleção principal e já na altura mostraram muita qualidade. Nesta altura, a equipa da Macedónia está recheada de bons jogadores em vários setores. E chegar à equipa principal da Macedónia é também um objetivo pessoal", revela.

O guarda-redes da União de Leiria já está a ser alvo de brincadeiras por estar ligado ao “inimigo”. Contudo, reage com boa disposição, até porque vai ficar sempre a ganhar, independentemente do resultado que aconteça na terça-feira.

"Já tive colegas, até de outros clubes, que já me enviaram mensagens e a comentar. Eu também gosto de brincar com eles sobre isso e, de qualquer das maneiras, vou ficar a ganhar com quem passar. Mas vai ser um jogo interessante e quem merecer mais que passe", conclui Tomás Bozinoski, cujo pai, Vlado, jogou por Sporting, Beira-Mar, Paços de Ferreira e Felgueiras, e é, atualmente, empresário.

O Portugal-Macedónia está marcado para a próxima terça-feira, 29 de março, às 19h45, no Estádio do Dragão. Terá relato em direto na Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ivo Pestana
    25 mar, 2022 Funchal 20:02
    Tontarias. Então se fosse a Itália também não era difícil? Haja paciência para aturar esta gente.

Destaques V+