Tempo
|
A+ / A-

Turquia é o primeiro obstáculo entre Portugal e o Qatar

24 mar, 2022 - 09:07 • Redação com Lusa

Ausências e qualidade da Turquia são os obstáculos à quinta presença consecutiva em Campeonatos do Mundo. Se derrotar os turcos, a seleção nacional discutirá, cinco dias depois, uma vaga no avião para o Qatar com Itália ou Macedónia do Norte.

A+ / A-

A seleção nacional, desfalcada de alguns habituais titulares, vai procurar ultrapassar a Turquia, esta quinta-feira, no Estádio do Dragão, e garantir presença na final do "play-offs" para discutir uma vaga no Mundial 2022.

Numa meia-final a uma só mão, Portugal está mesmo obrigado a vencer para não perder o avião para o Qatar. Se o fizer, disputará um lugar à janela com Itália ou Macedónia do Norte, na próxima terça-feira.

Favorita para o duelo com os turcos, a equipa das quinas tem sido fustigada por várias lesões, com principal destaque para os centrais Rúben Dias, lesionado, e Pepe, positivo à Covid-19, além do médio Rúben Neves, também devido a lesão. Ainda para mais, o lateral João Cancelo falha a receção à Turquia por castigo, embora esteja disponível para a final, caso Portugal passe.

Em face das lesões, três estreantes na convocatória: os centrais Gonçalo Inácio, do Sporting, e Tiago Djaló, do Lille, e o médio Vitinha, do FC Porto.

Na conferência de imprensa de antevisão da meia-final com a Turquia, Fernando Santos salientou que "não vale a pena falar" dos jogadores ausentes e que confia em todos os que convocou, incluindo os estreantes. O selecionador nacional também não pensa no facto de o seu futuro no cargo depender do resultado do "play-off".

"Isso nem é questão que se coloque. Estou totalmente focado na final que temos de disputar. Sabemos o que temos de fazer: a equipa está altamente concentrada e motivada. Estamos aqui por responsabilidade nossa, mas isso é passado. Queremos estar no Mundial e, para isso, temos de ganhar a final com a Turquia. Tudo o resto nos passa ao lado", sublinhou.

O selecionador da Turquia mostrou-se confiante na vitória, apesar de o favoritismo estar do lado de Portugal.

"Queremos mostrar que podemos medir forças com as melhores equipas do mundo, especialmente quando tudo se decide num jogo. Acredito que a minha equipa o vai fazer. Não vamos jogar apenas contra Cristiano Ronaldo, mas sim contra 11 jogadores, todos eles com grande qualidade e carreiras fantásticas. Estou convencido que toda a minha equipa dará conta do recado", afiançou Stefan Kuntz.

Portugal procura a oitava presença em Mundiais, e quinta consecutiva, depois de 1966, 1986, 2002, 2006, 2010, 2014 e 2018. Os turcos tentam apenas a terceira, após 1954 e 2002.

Portugal e Turquia jogam esta quinta-feira, a partir das 19h45, no Estádio do Dragão, com arbitragem do alemão Daniel Siebert. Encontro com relato na Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+