Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Exclusivo Renascença

"Depois de Eusébio foi Chalana". Luís Filipe Vieira elogia retirada da camisola 10

11 ago, 2022 - 18:15 • João Fonseca

O antigo presidente do Benfica aprova e diz que a decisão da direção liderada por Rui Costa é "muito bonita". A notícia da morte de Chalana foi recebida "com choque" e fala de um homem que "contagiava todos com a sua alegria".

A+ / A-

Numa entrevista exclusiva a Bola Branca, Luís Filipe Vieira, antigo presidente do Benfica, aplaude a decisão de retirar, esta temporada, a camisola 10, homenageando assim Fernando Chalana, que morreu nesta quarta-feira.

O antigo presidente das águias considera que Rui Costa e a sua direção prestam assim "uma homenagem muito bonita e merecida" a um símbolo do clube.

Vieira, que está fora do país e não vai marcar presença no funeral, emociona-se dizendo que a "notícia foi um choque", apesar de saber que o quadro médico não era o melhor. O ex-líder encarnado assegura que "o Benfica tratou muito bem o Chalana".

"Depois de Eusébio foi Chalana. Era um homem fantástico, de uma humildade contagiante e um grande benfiquista", afirma com a voz embargada, explicando que o processo de recuperação, aliado à doença, sofreu um revés com o surgimento da pandemia.

Para a memória fica ainda o trabalho com a formação. Luís Filipe Vieira apoia-se nas palavras de Bernardo Silva para dizer que "o Chalana tinha de estar mesmo ali", com a formação, porque "qualquer criança ou jogador do Benfica gostava dele".

Fernando Chalana morreu na madrugada desta quarta-feira, aos 63 anos. O antigo futebolista, que sofria de uma doença degenerativa, é uma das figuras de maior prestígio do Benfica dos anos 80.

Foi seis vezes campeão nacional pelo Benfica, conquistou três taças de Portugal e duas supertaças. Fez 311 jogos pelo clube.

Também jogou no Bordéus, onde se sagrou campeão de França em 1985. Com 27 presenças na seleção nacional, Chalana foi um dos jogadores que estiveram no Europeu de 84 em França, tendo contribuído para a campanha que terminou nas meias-finais. Foi inclusivamente eleito para o 11 ideal da prova.

Nascido no Barreiro, foi no Barreirense que deu os primeiros passos no futebol. Voltou ao Benfica, depois da passagem pelo futebol francês, e deixou a Luz em 1990. Esteve uma época no Belenenses e terminou a carreira no Estrela da Amadora, aos 34 anos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+