Tempo
|
A+ / A-

Florentino, o resiliente. Afirmação no Benfica "não é novidade para quem o conhece"

29 jul, 2022 - 19:02 • José Barata com Redação

Diogo Luís destaca a boa dupla que o médo-defensivo faz com Enzo Fernández, porém, avisa que é preciso haver alternativas. Estilo de Schmidt favorece Florentino, mas cria desequilíbrios.

A+ / A-

Diogo Luís, antigo jogador do Benfica, não está surpreendido com o bom momento de Florentino Luís, que ganhou um lugar no onze na pré-época. Parceria com Enzo Fernández funciona, mas é preciso alternativas.

Depois dos empréstimos a Mónaco e Getafe, o médio-defensivo tem sido aposta de Roger Schmidt na equipa inicial dos encarnados e com boas prestações. Em entrevista a Bola Branca, Diogo Luís destaca que a prestação de Florentino "não é novidade para quem o conhece":

"É um jogador que antecipa os lances, que é inteligente dentro do campo. Faz uma boa parelha com Enzo Fernández, porque é um jogador com características diferentes que o complementa. A questão é que vão haver muitos jogos e é preciso que o Benfica tenha mais soluções. Florentino e Enzo não chegarão para a época toda, tendo em conta que o Benfica tem ambições em várias competições, incluindo a Liga dos Campeões."

O treinador do Benfica utiliza pressão alta para pressionar os adversários. Diogo Luis considera que é uma tática que favorece Florentino e a sua forma de jogar, considerando que o médio português, de 22 anos, "antecipa bem os lances e as situações", pelo que a sua presença "acrescenta valor à equipa e o individual projeta-se no coletivo".

Estilo de jogo de Schmidt causa desequilíbrios


No entanto, a forma de jogar de Schmidt também pode criar problemas de desequilíbrio à equipa, pois Florentino e Enzo Fernández "vão ser apanhados muitas vezes em inferioridade numérica".

"O Benfica terá de tentar encontrar mais alguns equilíbrios. É uma forma de jogar característica de Roger Schmidt, muitas vezes as suas equipas ficam em inferioridade numérica quando a equipa adversária consegue sair da primeira zona de pressão. Ele joga no risco e Florentino e Enzo Fernández estarão mais expostos em determinadas situações. Poderão ter de fazer falta e ficar condicionados o resto do jogo", assinala.

Os empréstimos de Florentino em anos anteriores são um bom exemplo para os jogadores da formação que saem para crescer para depois regressarem. Diogo Luis diz que o médio "está a mostrar muita resiliência" e lembra que Vitinha, ex-FC Porto, fez percurso parecido.

"Os jovens jogadores têm de ter a perceção das dificuldades que vão encontrar no futebol sénior. Não correndo bem, rapidamente têm de mudar o 'chip' e perceber que a competitividade é muito maior, há muito mais opções, há jogadores com mais qualidade. Parece-me que o Florentino, mesmo quando as coisas não correram bem, manteve a calma e a resiliência. Acho que é por esse motivo que, agora, está a ter esta oportunidade e está a agarrá-la. Vê-se claramente dentro de campo que é um jogador concentrado e focado na sua tarefa", elogia.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+