Tempo
|

Regresso de Cristiano Ronaldo é "conto de fadas" tornado realidade para os adeptos do Manchester United

10 set, 2021 - 08:00 • Inês Braga Sampaio

A Renascença entrevistou quatro adeptos dos "red devils" que contam como reagiram ao interesse do City, qual é o ambiente na cidade e o que esperam do internacional português na segunda passagem por Old Trafford, 13 anos depois.

A+ / A-

Euforia e entusiasmo são as palavras de ordem entre os adeptos do Manchester United, à medida que se aproxima a estreia de Cristiano Ronaldo. Com ou sem troféus, com ou sem Bola de Ouro, há uma coisa que todos esperam do internacional português, nesta segunda passagem pelo clube que o viu tornar-se uma estrela: golos. Muitos golos.

Cristiano Ronaldo pode reencontrar os adeptos do Manchester United no sábado, na receção ao Newcastle, a contar para a quarta jornada da Premier League. Em entrevista à Renascença, Mark Goldbridge, adepto dos "red devils" e dono do canal de YouTube "That's Football!", que tem mais de meio milhão de subscritores, descreve o regresso do português ao Teatro dos Sonhos como um "conto de fadas".

"Na última década, Cristiano Ronaldo foi apontado ao regresso ao Manchester United todos os verões desde que saiu. E todos os verões eu disse: 'Seria um conto de fadas. Só vives uma vez e não quero saber se o Cristiano Ronaldo tem 26 ou 36 anos. Eu quero-o de volta ao Manchester United'. Estou nas nuvens. É um sonho tornado realidade", admite.

Natalie Burrell, apresentadora do podcast "All For United WFC", admite que está ansiosa por ouvir Old Trafford a gritar "SÍ!" com o avançado. O entusiasmo de alguém que é fã de Ronaldo "desde os 12 anos" é grande e a expectactiva ainda maior: "Espero grandes coisas dele."

"Estou ansiosa. Antes da chegada do Ronaldo, com as contratações que tínhamos feito, já esperava que lutássemos pelo título. Agora que ele está aqui, mais ainda. Vamos definitivamente lutar pela Premier League, temos de ser campeões. Mal posso esperar para ver o que ele fará e o que trará a esta equipa", assinala Natalie.

Mike Parrott, que escreve para o "Man United News", recorda que várias das suas "melhores memórias" como adepto foram com Cristiano Ronaldo, como a conquista da Liga dos Campeões, em 2008: "GAnhou tudo connosco e estou muito feliz por ele estar de volta."

Ashley Burns destaca que o regresso de Ronaldo ao United é bom para o clube e para a própria Premier League, que beneficiará "ter um dos melhores de todos os tempos" novamente a brilhar nos seus relvados.

Luta por troféus divide adeptos ao meio


Cristiano Ronaldo leva golos para Manchester, mas não só. "Melhora as hipóteses de qualquer equipa conquistar troféus", sublinha Mark. Irá o United conquistar títulos esta época, contudo? É uma questão que divide os quatro adeptos.

Natalie acredita que sim e coloca a fasquia bem alta. "Vamos lutar por tudo. Vamos lutar pelo campeonato. Premier League, taças, Liga dos Campeões. Vamos lutar por todos os troféus. Se o PSG pode sonhar com a Liga dos Campeões porque tem o Messi, então nós também podemos porque temos o Cristiano Ronaldo. Ele é o melhor jogador do mundo", afiança à Renascença.

Penso que adicionar alguém do calibre de Cristiano Ronaldo melhora muito as nossas possibilidades. Parecia que íamos lutar pelo segundo ou terceiro lugar, mas agora podemos disputar a Premier League e já sabemos como o Cristiano Ronaldo é na Liga dos Campeões.

Mike revela que, inicialmente, pensava que o United não passaria da luta pelo segundo ou terceiro lugar do campeonato. Contudo, "adicionar alguém do calibre de Cristiano Ronaldo aumenta muito" a probabilidade de conquistas. "Agora, podemos disputar a Premier League. E já sabemos como o Cristiano Ronaldo é na Liga dos Campeões", acrescenta.

Mark é mais cauteloso, no entanto, salienta que Ronaldo venceu mais troféus do que o próprio Manchester United desde que saiu, em 2009: só em Ligas dos Campeões, foi quatro contra zero.

"O Cristiano Ronaldo é um vencedor, toda a aura dele é vencer. Penso que a probabilidade do Manchester United de vencer aumentou de forma massiva com ele. Continuamos a ter alguns problemas, especialmente no meio-campo, e não diria que somos favoritos a vencer a Premier League ou a Liga dos Campeões, mas acredito que com o Ronaldo temos maior possibilidade de consegui-lo", vinca.

Ashley é cético, apesar de concordar que CR7 dá "um impulso enorme" à equipa: "Ele vai ajudar-nos a ganhar aqueles jogos em que tivemos dificuldades na temporada passada, vai transformar vários daqueles empates em vitórias. Acredito que estaremos mas perto, mas ainda não devemos estar na luta pelo título."

Os golos não vêm no cartão do cidadão


A ambição dos adeptos do Manchester United não esmorece quando olham para o cartão do cidadão de Cristiano Ronaldo. O melhor marcador de sempre por seleções masculinas já tem 36 anos, mas todos acreditam que isso não se notará.

Natalie acredita mesmo que Ronaldo "não está, de todo, para lá do seu auge" e expõe os números: "Foi o melhor marcador do Euro, foi o melhor jogador de Portugal, fez tudo por eles. Ele ainda marca muitos golos e continua a ser o melhor jogador do mundo."

Mike admite que os melhores anos da carreira de Ronaldo, em que era "um extremo eletrizante", já passaram, contudo, acredita que continua a ser "um jogador de classe mundial e um dos melhores finalizadores do mundo". Mark e Ashley concordam.

"Sendo Ronaldo o atleta incrível que é, não se vai notar que já tem 36 anos. O jogo dele já tem limitações, não penso que o veremos a jogar na ala, a cortar para dentro e a bater jogadores em drible, mas acredito que a sua experiência e eficácia em frente à baliza farão maravilhas pelo United, por isso, vejo-o a jogar como número 9 e a marcar muitos golos", diz Ashley Burns.

A meta, para Ashley e Mike, são os 20 golos na Premier League. Para Mark, Cristiano é mesmo o melhor ponta de lança do mundo: "A capacidade que tem de marcar golos importantes não é sorte. É talento. Ele ajustou o seu jogo e tornou-se um jogador muito diferente. A idade não me preocupa."

Ainda assim, há sempre o perigo de Ronaldo não corresponder às expectativas. Os quatro adeptos duvidam, não obstante, asseguram que o português continuaria a ser adorado mesmo que, como coloca Ashley, "não marcasse golos nenhuns e jogasse horrivelmente mal".

"Ele já ganhou tudo. Chegou aqui em criança e ganhou tudo, é adorado pelos adeptos. Mesmo que não marque tantos golos como se espera, continua a ser o nosso herói. O importante é que ele regressou a casa. É aqui que ele pertence", explica Natalie.

Mark acrescenta que, caso Cristiano Ronaldo falhe no Manchester United, "a culpa será do clube".

"A única forma de Ronaldo não corresponder às nossas expectativas é se nós não correspondermos às expectativas dele", sentencia.

United tem de ajudar CR7 a sonhar com a Bola de Ouro


Golos levam a troféus, que por sua vez levantam a questão dos galardões individuais. Voltar a ver Cristiano Ronaldo a sorrir para a fotografia com uma Bola de Ouro (ou um The Best) é possível, dizem os quatro adeptos, ainda que "muito difícil". Mark detalha que, para já, o Manchester United não tem a "plataforma" para elevar o português a tais patamares:

"Ainda nos falta um ou dois jogadores para podermos vencer a Premier League e a Liga dos Campeões. Mas, se conseguirmos, Ronaldo pode ganhar a Bola de Ouro. Ele vem para cá para ganhar Botas de Ouro, para ganhar Bolas de Ouro, para ganhar Premier Leagues e para ganhar Ligas dos Campeões. Não temos estado próximos de conseguir isso há muitos anos e pensar nessa possibilidade é entusiasmante."

Uma das chaves para o sucesso é ter um balneário forte. Os quatro admitem que Ronaldo ofuscará grandes nomes como Bruno Fernandes e Paul Pogba, habituados a ser as principais estrelas dos "red devils", no entanto, defendem que o trio conseguirá complementar-se na perfeição em campo.

Bruno "idolatra" Cristiano, assinala Mark, que também lembra que Pogba já beneficiou de jogar com o ex-Sporting, que o ajudou a carregar a responsabilidade de liderar a equipa. Mike salienta que até pode ser benéfico para jogadores como Marcus Rashford, Mason Greenwood e Jadon Sancho ter uma superestrela ao lado.

"Não serão escrutinados a cada toque e podem passar debaixo do radar. Cristiano Ronaldo já está habituado, está no centro das atenções desde a adolescência", destaca.

"Sempre soube que ele não iria para o City"


O regresso de Cristiano Ronaldo ao Manchester United concretizou-se num dia. O português estaria a um pé do rival citadino, o City, quando Ole Gunnar Solskjaer colocou os "red devils" na corrida em conferência de imprensa.

Os quatro adeptos entrevistados pela Renascença reconhecem que houve algo de impulsivo no negócio. Porém, salientam também que o United estava a precisar de golos e, como diz Mark, "assim que Cristiano disse que ia deixar a Juventus e assim que se começou a falar-se que ele iria para o Manchester City, tornou-se uma necessidade para o United travar esse negócio".

"Sinto que foi maioritariamente para impedir que o Manchester City o contratasse, mas quando um dos melhores jogadores de sempre está disponível e quer vir para o clube, nem pensas duas vezes", frisa Ashley.

Natalie salienta que o United "estava a precisar de reforçar o ataque e marcar mais golos".

"Se há alguém que pode dar-nos isso, esse alguém é o melhor finalizador de todos os tempos", completa Mike.

E se Ronaldo tivesse mesmo ido para o City? Natalie nem contempla a possibilidade: "Eu sabia que ele não ia. Posso estar a sentimental, mas sabia. Mesmo quando as pessoas me diziam que estava feito, eu sabia que ele não iria para lá. Ele não deitaria fora a sua história neste clube."

Mike, que mesmo assim "acreditava que nunca poderia acontecer", Ashley e Mark tiveram receio que a transferência se consumasse.

"Quando saíram as notícias de que ele possivelmente assinar pelo City, pensei o mesmo que, acredito, a maioria dos adeptos do United: que era nojento, que era inconcebível. Nem podia acreditar que ia acontecer. Isso teria arruinado o legado dele, pela forma o que conquistou e pela forma como sempre falou do Manchester United", conta Ashley.

Mark concorda que Ronaldo "perderia o amor dos adeptos do United", que se sentiriam traídos pelo português.

Manchester "louca de felicidade" e camisolas de museu


Os rumores e o receio estão para trás e, agora, resta apenas a Cristiano Ronaldo voltar a estrear-se, 18 anos mais tarde, como jogador do Manchester United.

Pode acontecer já no sábado, frente ao Newcastle, às 15h00, dado que o cartão amarelo que o capitão da seleção nacional viu por tirar a camisola, ao celebrar o bis que deu a volta à República da Irlanda, permitiu-lhe rumar mais cedo a Inglaterra. Os adeptos dos "red devils" não escondem a satisfação.

"Fiquei nas nuvens por vê-lo regressar mais cedo da seleção, foi muito bom para nós. Antecipou o período de quarentena e espero que lhe permita jogar com o Newcastle. Além disso, é menos um jogo que ele disputa, não há risco de lesão. Ele pode instalar-se, trazer a família e começar a treinar. Foi muito importante", realça Ashley.

A cidade de Manchester já vibra com a iminência da estreia, relata Mike: "Toda a gente está louca de felicidade."

Natalie fala das rádios e das pessoas nas ruas que repetem a notícia do regresso de Ronaldo. Ashley diz que o ambiente em torno de Manchester para receber "uma lenda tão grande" como o português "é incrível".

No entanto, a euforia não se resume aos "mancunians". Corre as estradas para lá da cidade de Manchester, por todo o Reino Unido e ao resto do mundo. Afinal, assinala Mark, o United é "um clube global".

"Conheço muitos adeptos ferrenhos do United que não são de Manchester. Há imensa gente a tentar comprar bilhetes para o jogo do Newcastle. Qualquer jogo, aliás. Toda a gente quer ver Cristiano Ronaldo jogar pelo Manchester United. Todos estão a comprar a camisola dele, porque é algo que terá um enorme significado no futuro. É uma peça de museu. As pessoas continuam a usar as suas antigas camisolas do Ronaldo porque são um artigo histórico. O regresso dele ao Manchester United é história em tempo real", enaltece.

Longevidade levará Ronaldo a outras paragens


Cristiano Ronaldo assinou contrato de duas épocas com o Manchester United, com mais uma de opção. Mark espera que o avançado chegue à terceira época, no entanto, à exceção de Natalie, que deixa a hipótese em aberto, acredita que esta possa ser a última aventura do "7" no futebol.

A "culpa" é da longevidade de um jogador que continua a desafiar a própria idade. Mark e Ashley acreditam que verão Ronaldo jogar até aos 40 anos, ou mais, nos relvados dos EUA ou, até, em Portugal.

Mike não acredita na possibilidade de Ronaldo rumar à MLS. "O último clube dele pode ser o United, ele querer terminar em grande, mas não ficarei surpreendido se quiser voltar ao Sporting", assinala.

Mark gostava que o último capítulo de CR7, enquanto jogador de futebol, fosse escrito a verde e branco: "Seria um conto de fadas se regressasse ao Sporting."

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+