Siga-nos no Whatsapp

Euro2024

Euro2024: tudo o que tem de saber sobre a Chéquia (Grupo F)

14 jun, 2024 - 08:00 • Francisco Sousa

Consulte o guia do Euro 2024 de Bola Branca. O torneio vai jogar-se entre 14 de junho e 14 de julho.

A+ / A-

Os checos ficaram a saber que iriam ter um novo selecionador na sequência de… terem carimbado o apuramento para a Alemanha. Ivan Hasek assumiu a batuta e, depois de um primeiro teste em 4-2-3-1, voltou a estabelecer a anterior base tática, com três centrais, dois laterais/alas por fora, dois médios-centro e um de ligação aos dois atacantes, isto já depois de passagem pelo 3-4-3.

Ainda que a base deste grupo de trabalho tenha sido implementada por Jaroslav Silhavy, o substituto (a viver a segunda experiência enquanto selecionador) não teve vergonha de a aproveitar, tentando estimular uma equipa mais pressionante, com capacidade para batalhar com qualquer adversário no lado físico do jogo e ativando saídas pujantes e enérgicas para o ataque.

Na baliza, espera-se boa batalha entre Matěj Kovář (titular do Leverkusen na Liga Europa) e Jindřich Staněk (trocou o Viktoria Plzen pelo Slavia a meio da temporada). Imediatamente a seguir, poderão aparecer os tais três centrais, com Holeš, Vitík, Zima, Vlček, Hranáč e Krejčí como candidatos ao onze.

A figura é Tomáš Souček. Figura fundamental do West Ham nas últimas temporadas, prepara-se para ser novamente uma das estrelas da Chéquia num grande torneio. É um médio completo, com critério no passe, capacidade para criar impacto no desarme, bom posicionamento, agressivo na pressão e com chegada à frente. Na bola parada, também representa uma ameaça para as defesas adversárias.

Nas laterais, Vladimir Coufal vai continuar a fazer diferença do lado direito, quer a Chéquia jogue com quatro ou cinco na linha recuada. Só este ano, serviu sete passes para golo na Premier League. Veremos se à esquerda vai ser David Jurásek a assumir a titularidade, depois de uma experiência para esquecer no Benfica.

Souček, do West Ham, é o elemento que manda no meio-campo, na dimensão da recuperação, da orientação dos primeiros passes e até correspondendo no remate. Se tiver dois colegas a seu lado, ganha força a presença de Barák ou Sevcik no duo recuado, com o criativo goleador Pavel Šulc a atuar nas costas dos avançados. Como alternativas, atenção a Lingr, Provod ou Matěj Jurásek.

O duo de avançados deverá ser constituído por Patrick Schick (fortíssimo a segurar a bola, a baixar em apoio e a finalizar lá na frente) e por uma unidade complementar, como o segundo avançado Adam Hložek (colega de Schick no Leverkusen).

Os pontas de lança Kuchta, Chytil e Chorý trazem a experiência de muitos golos marcados no futebol checo e são soluções pertinentes para buscar um jogo de cruzamentos para a área.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+