Tempo
|

Rui Vitória: "Otávio afirmou-se na seleção. Diogo Costa foi escolha ajustada"

31 mar, 2022 - 12:45 • Rui Viegas , Pedro Azevedo com Redação

O treinador português considera que Portugal tem possibilidades de disputar o título de Campeão do Mundo. Pepe e Ronaldo são inquestionáveis, mas idade aconselha cautelas: "Faltam oito meses e com este tipo de jogadores, o tempo tem importância. Vamos ver como chegam nessa altura". Mundial do Qatar disputa-se em dezembro.

A+ / A-

O "play-off" de apuramento para o Mundial 2022, em que Portugal venceu a Turquia e a Macedónia do Norte, é avaliado por Rui Vitória como o momento que "ajudou muito na afirmação de Otávio na seleção nacional".

"[Otávio] Ganhou a sua posição dentro deste lote de jogadores e perante a opinião pública, se havia alguma dúvida normal por ser um jogador naturalizado, acabamos por ganhar mais um jogador", comenta o técnico que lançou o luso-brasileiro na I Liga, no Vitória de Guimarães, na época 2014/15.

Em entrevista à Renascença, o antigo treinador do Benfica faz revisão da matéria dada, abre o leque de avaliação e conclui que as opções mais surpreendentes de Fernando Santos - Otávio, Diogo Costa e Danilo - provaram ser as mais "ajustadas".

A troca na baliza, entende Rui Vitória, terá sido motivada pelo melhor momento de forma do guarda-redes do FC Porto, em comparação com Rui Patrício. O treinador acredita que "foi uma troca para dois jogos" e não exclui a possibilidade de Patrício recuperar a titularidade nos próximos jogos.

A certeza que manifesta é a de que "o presente e o futuro [da baliza da seleção] estão garantidos". "Foi uma opção arrojada por tratar-se de um momento capital, mas todas as outras também foram ajustadas. O Otávio fez dois jogos de qualidade e o Danilo, a central, fez um jogo de enorme qualidade", reforça.

Possibilidade de lutar pelo título no Qatar

Assim que confirmou a presença no Qatar, Fernando Santos abriu a porta ao sonho de ser campeão do mundo. Rui Vitória admite que Portugal reúne os requisitos essenciais que habitualmente revestem uma equipa candidata a vencer um Mundial, mas faz depender o sucesso de outros fatores, como "momentos dos jogos, adversários que vão calhar no sorteio e os pequenos pormenores que irão fazer toda a diferença".

"Temos jogadores de enorme qualidade a jogar ao mais alto nível. Temos também uma organização coletiva boa e jogadores que individualmente podem resolver. Temos jogadores ainda jovens e outros menos jovens, mas com muita experiência. Temos um treinador que já está com esta equipa há muito tempo. Temos uma organização que é vista agora como exemplar que é a FPF. Em suma, temos os requisitos que entendo que são importantes para uma seleção ir disputar uma competição como o Mundial. Contudo, os momentos dos jogos, os adversários que nos irão calhar no sorteio, e os pequenos pormenores irão fazer toda a diferença. Mas acho que Portugal pode posicionar-se no lote de equipas que irá apresentar-se com determinação para ganhar os jogos todos", afirma, nestas declarações à Renascença.

Relativamente ao lote de jogadores que Fernando Santos irá chamar para a competição, que se realiza em dezembro, a meio da temporada, Rui Vitória reconhece que muitas dos nomes que constarão dessa lista estiveram na última elaborada pelo selecionador.

Adverte, no entanto, que há outros jogadores, como "Rúben Dias e Renato Sanches", exemplifica, que "têm capacidade para estar no lote dos eleitos".

Indiscutíveis, sublinha, são Pepe e Ronaldo. Mas sobre ambos, o treinador coloca um ponto de interrogação suscitado pela idade: "Só se coloca a questão porque as idades são anormais para o que é um jogador a este nível. Esquecendo as idades são dois jogadores inquestionáveis, mas estamos a falar a uma distância de oito meses e com este tipo de jogadores pode ter importância. Vamos ver como chegam nessa altura".

Portugal garantiu a presença na fase final do Mundial, depois de eliminar Turquia e Macedónia do Norte no "play-off". O sorteio da fase de grupos é na sexta-feira, às 17h00, e poderá acompanhar a cerimónia em direto em rr.sapo.pt. A seleção nacional tem estatuto de cabeça-de-série e estará no pote 1.

Os possíveis adversários de Portugal no Mundial

Há já a certeza de que, na primeira fase, não defrontará Qatar, Brasil, Bélgica, França, Argentina, Inglaterra e Espanha, que são as seleções com que Portugal partilha estatuto.

No pote 2 há nomes fortes e daí sairá um adversário da seleção nacional: Países Baixos, Alemanha, Dinamarca, Suíça, Croácia, Uruguai, México e Estados Unidos.

No pote 3 surgem as primeiras seleções asiáticas e africanas que passaram pela qualificação, mas também a Sérvia, que afastou Portugal da vaga de apuramento direto: Irão, Japão, Marrocos, Sérvia, Polónia, Coreia do Sul, Senegal eTunísia.

O pote 4 ainda tem vários lugares por definir, mas para já conta com Camarões, Canadá, Equador, Arábia Saudita e Gana. Faltam preencher as últimas três vagas que ficarão fechadas depois da realização do último "play-off" da qualificação europeia e dos "play-offs" intercontinentais.

Na Europa, o País de Gales aguarda, na final, pelo vencedor do jogo entre Escócia e Ucrânia; Peru, 5.º classificado da qualificação sul-americana, vai defrontar o o vencedor do "play-off" asiático, a disputar entre Austrália e Emirados Árabes Unidos; Costa Rica, 4.ª classificada na América do Norte, Central e Caraíbas, defronta a Nova Zelândia, vencedora da qualificação da Oceânia.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+