Siga-nos no Whatsapp
Ribeiro Cristovão
Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

O Europeu começa hoje

13 jun, 2024 • Opinião de Ribeiro Cristovão


Do que ficou para trás na preparação deste Europeu pode falar-se de um balanço positivo.

O Campeonato da Europa de 2024 começa hoje verdadeiramente para a selecção de Portugal. A comitiva lusa deixa Lisboa nesta quinta-feira para iniciar em terras germânicas uma agradável aventura que todos nós esperamos termine de forma triunfal,com a conquista do título de campeão.

Não vai ser uma tarefa fácil, pois no lote dos mais candidatos figuram além de Portugal, as representações da Espanha, França, Itália, Inglaterra e, naturalmente, a Alemanha, talvez mais favorecida por ser a formação anfitriã.

Seis selecções ao todo, não se podendo entretanto excluir a possibilidade de entre os demais 26 participantes na competição poder aparecer um ou mais, susceptíveis de trazer uma surpresa. É que além do sexteto candidato, é sempre possível surgir uma selecção que seja capaz de trazer à grande competição momentos por agora inesperados.

Numa primeira fase, em que Portugal terá pela frente as selecções da Chéquia, Turquia e Geórgia, não se esperam grandes surpresas. A nossa selecção é claramente a mais forte, podendo vaticinar-se, até com alguma certeza, que a passagem aos oitavos-de-final é inquestionável. A partir daí, como se trata de jogos a eliminar, já não é possível nem recomendável fazer previsões.

Do que ficou para trás na preparação deste Europeu pode falar-se de um balanço positivo, apesar de algumas vezes as nossas exibições terem deixado sombras, tanto pelos resultados como pelas actuações.

Sofremos quatro golos em três jogos, o que deixou dúvidas quanto à capacidade do nosso sector defensivo. E se os jogos com a Finlândia e a Croácia não satisfizeram inteiramente, a verdade é que do encontro com a República da Irlanda já saíram ideias mais claras sobre a forma como Martinez irá escolher um onze inicial capaz de dar palco às suas ideias e concretizá-las com resultados positivos.

Com Cristiano Ronaldo e com Pepe mudou muita coisa no derradeiro desafio desta curta preparação. Tivemos um onze mais capaz, mais personalizado, deixando-nos a quase certeza de que será possível tentar a conquista do almejado troféu.

Primeiro em Leipzig, com a Chéquia, depois em Dortmund com a Turquia e, para terminar a fase de grupos, em Gelsenkirchen com a Geórgia, teremos os primeiros três desafios, aos quais poderão juntar-se depois mais quatro, o total a que só terão acesso os dois finalistas.

Esperemos que Portugal seja um deles.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.