Siga-nos no Whatsapp
Ribeiro Cristovão
Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

Os ferros decisivos do Dragão

15 mar, 2023 • Opinião de Ribeiro Cristovão


Fica uma sensação de frustração.

Pode agora dizer-se, com total propriedade, que o Futebol Clube do Porto perdeu esta eliminatória da Liga dos Campeões no jogo realizado há uma semana em Milão, porque se vindo para sua casa com um resultado positivo, tudo teria sido diferente no acertar das contas no encontro da segunda mão.

Fica uma sensação de frustração, ao passar em revista aquilo que se passou nos cem minutos jogados ontem à noite. Porque aí ficou provada a superioridade dos portistas em todos os domínios do jogo.

Claro que Sérgio Conceição também se debateu com diversos problemas anormais, em resultado de ausências que foram determinantes para o desfecho da eliminatória terminar desfavorável para a equipa que comanda.

Sem Pepe, lesionado, sem Octávio, a cumprir castigo, sem João Mário, de fora por lesão, o recurso a jogadores alternativos limitou a capacidade de poder opor-se com sucesso a uma equipa que sempre pareceu estar perfeitamente ao seu alcance. E, como se não bastasse, os postes e a barra da baliza do Inter de Milão também ajudaram à construção do resultado final.

Por agora, resta o Benfica como sobrevivente na Liga dos Campeões.

Na sexta-feira se ficará a saber que adversário lhe vai caber em sorte nos quartos-de-final, não sendo porém desajustado desejar-se que o Inter volte a Portugal no mais curto prazo de tempo.

Entretanto, amanhã, o Sporting Clube de Portual tem pela frente a dura tarefa de enfrentar o Arsenal, no próprio estádio deste, em jogo decisivo da Liga Europa.

Problema muito difícil de resolver mas não impossível para os leões, que jogam em Londres para o único objectivo que lhes resta na presente temporada.

É que no futebol não há impossíveis.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.