Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Ribeiro Cristovão
Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

​Morata chegou a tempo

28 set, 2022 • Opinião de Ribeiro Cristovão


Na Pedreira, em Braga, a Espanha foi sempre superior, e acabou por justificar a vantagem com que terminou o desafio, muito embora as melhores oportunidades tenham pertencido aos jogadores lusos.

Escrevemos ontem, aqui neste espaço habitual, que a seleção portuguesa de futebol teria de fazer pela vida para conseguir chegar à Final Four da Liga das Nações. E isso, verdadeiramente, não aconteceu.

Na Pedreira, em Braga, a Espanha foi sempre superior, e acabou por justificar a vantagem com que terminou o desafio, muito embora as melhores oportunidades tenham pertencido aos jogadores lusos durante toda a partida.

Deste jogo, que ditou o afastamento de Portugal da Liga das Nações, ficaram lições que não podem ser desperdiçadas se quisermos aspirar a um bom Mundial, que começa daqui a 52 dias, e no qual nos vamos apresentar com justificadas ambições.

Luiz Henrique, selecionador espanhol, promoveu sete mudanças na equipa que há três dias havia sido derrotada pela frágil formação suíça. E, como escrevemos ontem, para o embate de ontem à noite a chave poderia estar na entrada de Morata para o onze inicial, ao contrário do que se verificara no jogo anterior. E foi mesmo o avançado do Atlético de Madrid que, a dois minutos do fim, deu o golpe de misericórdia nas ambições lusas.

Carregando no meio campo português, com mais intensidade na meia hora final, a formação de nuestros hermanos revelou-se muito superior, anulando todas as mudanças que Fernando Santos decidiu fazer, quanto a nós tardias, e sem que os protagonistas chamados a jogo tenham parecido ser os mais indicados.

A atual geração de jogadores portugueses justificava nesta altura melhores desempenhos e, sobretudo, capacidade para manter alguma regularidade nas suas exibições, ou seja, depois do que de bom foi possível ver no jogo com a República Checa, seria obrigatório manter na noite passada a mesma linha de atuação e ganhar o jogo. Mas, para isso, teria sido necessário encarar o jogo de outro modo, ou seja, com verdadeiramente ambição de o vencer.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ivo Pestana
    29 set, 2022 Funchal 15:29
    O melhor meio campo estava no banco e Leão tem de jogar de início. FS esteve mal.
  • Juíz Vermelho
    28 set, 2022 Catedral da Luz 10:00
    Com Fernando Santos, será sempre assim. Em 2024, quando terminar o contrato dele, agradeçam os serviços prestados e contratem outro selecionador, um que aproveite as caraterísticas dos jogadores que tem e não tenha medo de arriscar.