Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Ribeiro Cristovão
Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

O vira bem dançado na Suécia

09 set, 2022 • Opinião de Ribeiro Cristovão


A equipa portuguesa foi sempre superior, mercê da capacidade e qualidade da grande maioria dos seus jogadores.

Na Liga Europa, que ontem começou, também tomam parte 32 equipas, tal como na Champions, e acabámos por ser confrontados com algumas novidades e surpresas com as quais poucos estariam à espera. E houve, igualmente, diversas boas confirmações, a deixar a ideia de que vamos ter ao longo dos meses outra também competição muito interessante.

Entre as boas confirmações, tivemos a vitória do Sporting de Braga na Suécia, onde teve pela frente o Malmo, obtendo um resultado concludente frente a uma equipa cotada, e que, inclusive, já venceu por vinte e uma vezes o campeonato e catorze a Taça do seu país.

Só isto chega para confirmar que os bracarenses se apresentaram nesta edição da Liga com justificadas ambições e reconhecida capacidade de atingir a fase mais avançada da competição.

No Eleda Stadium, com capacidade para 24 mil espectadores, a equipa portuguesa foi sempre superior, mercê da capacidade e qualidade da grande maioria dos seus jogadores.

Na jornada que se seguirá, na próxima quinta-feira, os minhotos jogarão na Pedreira, para ali receberem o Union Berlin, que arrancou com uma derrota contra o SaintGilloise.

Teremos aí uma excelente oportunidade para poder projectar o futuro imediato do único clube português participante na segunda mais importante prova da Uefa.

No tocante às surpresas com que ontem terminou a noite desportiva, temos especialmente duas que, mais do que isso, se transformaram em escândalos.

Desde logo a derrota do Manchester United, no seu estádio, frente à Real Sociedad, num jogo em que Cristiano Ronaldo foi finalmente titular, ao contrário de Bruno Fernandes, que começou o jogo no banco, tendo entrado apenas na segunda parte substituindo Eriksen.

Depois, a derrota da AS Roma frente ao Ludogorets Razgrad na Bulgária, num jogo em que Rui Patrício cedeu o seu lugar na baliza a Svilar, recentemente contratado pelos romanos depois da sua saída do Benfica.

Foi a segunda derrota da equipa de José Mourinho em apenas quatro dias, o que pode prenunciar tempos difíceis, se o rumo negativo não for rapidamente invertido.

Agora, teremos um pequeno intervalo de uma semana para voltarmos de novo às competições da Uefa, enquanto o campeonato português sobe de novo à ribalta, com a curiosidade de se saber que estragos ficaram entre umas e outro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.