Tempo
|
Ribeiro Cristovão
Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

​Braga por um canudo

24 jan, 2022 • Opinião de Ribeiro Cristovão


O Sporting sentiu o peso da derrota frente ao Sporting de Braga, depois de largos meses de invencibilidade no seu próprio reduto.

Vem aí mais uma edição da Final Four da Taça da Liga, depois de os dois principais favoritos à conquista do troféu terem realizado jogos pouco convincentes na jornada que a antecedeu.

É verdade que os resultados foram diferentes, -o Sporting perdeu, o Benfica ganhou-, mas as exibições de ambos deixaram motivos de preocupação desobra aos seus apaniguados.

Na sexta-feira, o Benfica deslocou-se a Arouca, onde terá realizado a sua pior exibição desta temporada. A equipa, agora sob o comando de Nelson Veríssimo, voltou a deixar bem à vista um futebol de baixa qualidade, sem intensidade, e com vários dos seus elementos a reforçarem uma ideia, já quase gasta, segundo a qual a sua entrega ao jogo merece muitos reparos.

Reconhecendo o baixo nível evidenciado pela sua formação, o novo técnico encarnado preferiu salientar o facto, sempre importante, de ter conquistado três pontos, mercê de dois golos em lances de bola parada, sem, no entanto, pôr de lado a sua preocupação pelo estado em que a equipa se encontra.

Em Alvalade, no dia seguinte, o Sporting sentiu o peso da derrota frente ao Sporting de Braga, depois de largos meses de invencibilidade no seu próprio reduto, e após um jogo em que esteve longe de produzir o melhor para poder vencer.

No primeiro tempo a atuação dos leões ainda mereceu aplauso consensual, mas a segunda parte da equipa de Rúben Amorim foi um chorrilho de mal jogar, com o nervosismo a afetar o onze, depois de ter consentido o empate aos 52 minutos.

Incapaz de elevar a contagem, tampouco de a segurar, a equipa lisboeta confirmou problemas e dificuldades que já deixara à vista nos jogos com o Santa Clara, o Vizela e até, antes, com o Portimonense, sobretudo em consequência do menor acerto do seu sector defensivo, aquele que até então tinha dado melhores garantias.

Duas derrotas em três jogos fazem certamente soar os alarmes em Alvalade. É que, agora, a distância para o FC Porto subiu para seis pontos, enquanto a vantagem sobre o Benfica encurtou para somente três.

E um novo desafio com os dragões já não está muito distante no tempo, na segunda semana de fevereiro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.