Tempo
|
Ribeiro Cristovão
Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

​A maldição da Taça da Liga

27 out, 2021 • Opinião de Ribeiro Cristovão


O Futebol Clube do Porto só pode queixar-se de si próprio. Nem sequer há razões para justificar o desaire com o facto de o seu treinador ter apresentado uma equipa diferente da habitual.

O Futebol Clube do Porto deslocou-se ontem aos Açores com a plena convicção de que ali seria dado um passo decisivo para que o seu treinador Sérgio Conceição pudesse começasse a oferecer numa bandeja de prata aquilo que na véspera prometera ao seu Presidente Pinto da Costa, a conquista da Taça da Liga, o único troféu que ainda não mora no belíssimo museu da coletividade portista.

Só que, para atingir esse objetivo, era necessária uma exibição convincente, com total e proveitosa aplicação dos jogadores escalados, alguns dos quais acabaram por deixar a ideia de que não era necessário aplicarem-se a fundo no estádio de São Miguel.

Perdendo como perdeu, o Futebol Clube do Porto só pode queixar-se de si próprio, e nem sequer há razões para justificar o desaire com o facto de o seu treinador ter apresentado uma equipa diferente da habitual que, não obstante isso, tinha a obrigação de vencer, aproveitando a oportunidade que lhes foi dada ao defrontar o penúltimo classificado da primeira Liga.

Em mau momento, com um novo treinador desde há uma semana, que se estreou perdendo em casa frente ao Famalicão o qual, por sua vez, ainda não tinha vencido no campeonato, nem a ausência de Pepe, um jogador sempre fundamental, pode ajudar a justificar o fracasso desta deslocação a Ponta Delgada.

Já o Sporting Clube de Portugal, ainda que passando por algumas dificuldades, sobretudo nos momentos finais do seu jogo em Alvalade, venceu com justiça a sempre inconformada equipa do Famalicão, terminando também, deste modo, a série de resultados negativos frente àquela equipa nortenha.

Não foi uma exibição de alto nível, mas o Sporting acabou por justificar uma vitória que lhe permite alimentar sérias esperanças de chegar de novo à final-four da Taça da Liga, troféu que ganhou na temporada anterior.

Hoje à noite, para a mesma competição, o Benfica joga no estádio do Fundador frente à sempre aguerrida formação do Vitória de Guimarães. Deixando já a informação segundo a qual vai apresentar-se com um onze alternativo, Jorge Jesus abre a porta às mais diversas possibilidades.

Ainda assim, os lisboetas não deixam de ser os principais favoritos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.