Tempo
|
Ribeiro Cristovão
Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

Liga dos Campeões regressa à ribalta

28 set, 2021 • Opinião de Ribeiro Cristovão


Nesta terça-feira, voltamos às noites de grande futebol com a realização da segunda jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões Europeus, que só ficará completa no dia seguinte.

Hoje, Sporting e FCPorto são chamados a terreiro, em situações diferentes, dado que um e outro jogam fora e em casa, ambos frente a adversários de muita qualidade.

No entanto, vale a pena começar por dizer que o grande embate que veremos logo à noite terá o Parque dos Príncipes como palco, defrontando-se duas das melhores equipas da atualidade e ambas sérias candidatas à conquista da edição atual da Champions.

Paris Saint-Germain e Manchester City estão separados na tabela por dois pontos.

Enquanto os ingleses têm três pontos, a equipa parisiense apenas soma um, por ter empatado com o Club Brugge na ronda inaugural.

À mesma hora, o Sporting Clube de Portugal estará no sempre difícil estádio amarelo do Borússia de Dortmund, carregando nos ombros o pesado fardo que leva do desafio com o Ajax, disputado em Alvalade, e marcado por uma goleada das antigas.

Esta é, no entanto, uma situação nova e diferente que se depara ao campeão nacional.

A equipa leonina ainda tem por resolver alguns aspetos importantes, como sejam as ausências de Pedro Gonçalves e de Gonçalo Inácio. Apesar disso, espera-se que os comandados por Rúben Amorim tenham tirado da lição anterior as devidas ilações e delas venham a servir-se para agora, na Alemanha, fazerem tudo diferente.

Veremos se serão capazes.

Quanto ao Benfica, terá na Luz como adversário o Barcelona, um cartaz que noutras circunstâncias assumiria uma importância de grande dimensão.

Os catalães estão a atravessar um dos momentos mais delicados da sua notável história, o que é visível no percurso que está a protagonizar no campeonato espanhol, e a sua equipa já não oferece a consistência que lhe proporcionou tantos títulos.

Será favorita a equipa de Jorge Jesus? Em princípio, e do nosso ponto de vista, sim, a formação portuguesa tem condições para averbar os três pontos em disputa.

Batidos copiosamente no seu estádio pelo Bayern, os catalães constituem neste momento um conjunto desligado, sem ambição e sem capacidade. Esta é, pelo menos, a imagem que nos têm transmitido nos desafios que deles temos seguido atentamente.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.