Tempo
|
Autárquicas 2021
36,85%
125Câmaras
15,96%
64Câmaras
11,62%
23Câmaras
7,66%
17Câmaras
5,06%
15Câmaras
3,86%
0Câmaras
2,17%
0Câmaras
1,85%
5Câmaras
0,76%
0Câmaras
10,11%
9Câmaras
  • Freguesias apuradas: 2898 de 3092
  • Abstenção: 44,20%
  • Votos Nulos: 1,62%
  • Votos em Branco: 2,48%

Ribeiro Cristovão
Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

Queridos inimigos

20 jul, 2021 • Opinião de Ribeiro Cristovão


O Spartak de Moscovo está numa fase mais adiantada da sua preparação e o campeonato da Rússia começa já no próximo fim-de-semana, o que significa que a equipa de Vitória se apresentará perante o Benfica com duas jornadas disputadas.

Aquilo que ontem não passava de uma mera possibilidade, passou hoje a certeza iniludível:

o Benfica vai defrontar na terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões Europeus o Spartak de Moscovo, treinado pelo português Rui Vitória. O desafio da primeira mão ainda não tem data acertada, 3 ou 4 de Agosto, na capital da Rússia, estando a segunda mão, em Lisboa, aprazada para o dia 10 desse mês.

Por esta altura começam a aventar-se as primeiras previsões, no sentido de tentar encontrar o possível vencedor desta eliminatória da Champions.

Sabendo-se que os comandados de Jorge Jesus têm mais qualidade no plano individual, está por saber e demonstrar se serão capazes de constituir uma melhor equipa.

E, para além deste aspecto muito importante, há também o histórico entre os dois treinadores, que em anos recentes se perderam em acusações e ofensas lamentáveis quando se movimentavam em tabuleiros diferentes, um cenário que a actualidade não se recomenda que volte a acontecer.

Longe de serem amigos, Jorge Jesus e Rui Vitória não deixam de ser actualmente queridos inimigos, capazes de não repetirem as cenas que então protagonizaram.

O Spartak de Moscovo está numa fase mais adiantada da sua preparação e o campeonato da Rússia começa já no próximo fim-de-semana, o que significa que a equipa de Vitória se apresentará perante o Benfica com duas jornadas disputadas.

Quanto ao resto sabe-se que o Spartak é propriedade de Leonid Arnoldovich, vice-presidente da indústria petrolífera Lukoil, doutorado em filosofia, e tem uma fortuna calculada em 7.100 milhões de dólares, o que o coloca entre as vinte pessoas mais ricas da Federação Russa.

Não sendo decisivo, este é um pormenor que pode vir a ter alguma influência.

Vivendo um tempo de grande turbulência espera-se, por outro lado, que essa circunstância não venha a intrometer-se naquilo que são somente dois jogos de futebol.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Juiz Vermelho
    20 jul, 2021 Catedral da Luz 08:34
    Se o bazófias falhar o acesso à champions, não é vender as joias da equipa, é dar-lhe a indemnização e correr com ele de vez do Benfica.