Tempo
|
Ribeiro Cristovão
Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

Confinamento também no futebol

22 dez, 2020 • Opinião de Ribeiro Cristovão


Alguns dos espectadores que estiveram em frente à televisão nas noites de sábado e domingo para assistir aos jogos poderão ter passado por alguns períodos de sonolência. Aguarda-se a Super Taça.

Não se viveram momentos de grande empolgamento nos jogos em que participaram as nossas principais equipas de futebol do escalão principal, durante o fim-de-semana.

Pelo contrário, alguns dos milhares de espectadores que frequentaram a televisão nas noites de sábado e domingo, poderão até ter passado por alguns períodos de sonolência, embora mais nuns jogos do que outros.

No caso do jogo de Alvalade, em que quase vinte anos depois voltaram a defrontar-se os leões da Capital e do Algarve (filial número 2), apenas a incerteza quanto ao resultado final poderá ter mantido os adeptos de olhos abertos, juntando a essa circunstância o facto de a trepidação final do jogo ter suscitado o alvoroço que tinha faltado até então.

A equipa de Rúben Amorim, ao contrário do que se esperava, não esteve em plano aceitável, sobretudo na primeira parte, e só acabou vencedor do jogo, porque uma grande penalidade lhe proporcionou essa oportunidade no declinar da partida.

Tratou-se de um lance suscetível de produzir mais um folhetim que se irá arrastar durante longos dias, que dividiu opiniões e suscitou polémica.

Em Barcelos, o Benfica começou a construir a vitória alcançada num autogolo gilista, e embora a sua exibição não tenha atingido plano de grande notoriedade, acabou por refletir a verdade do que se passou dentro das quatro linhas. Disfrutando também da vantagem de ter pela frente apenas dez adversários durante metade do tempo do desafio, os encarnados, puderam ainda contar com um guarda-redes que acabou por se transformar na grande figura da noite.

O marasmo contaminou igualmente o embate do Dragão, onde o Futebol Clube do Porto venceu sem ter realizado uma boa exibição. No entanto, o controlo do jogo nunca esteve em causa, e o aproveitamento dos lances decisivos acabaram por proporcionar uma vitória tranquila, a dar algum espaço à reflexão sobre o desafio de quarta-feira, a Super Taça, o primeiro a proporcionar uma vitória nesta temporada.

E esse passa a ser, sem dúvida, a partir de hoje, o assunto do momento. O excedente, ou seja, maus jogos, decisões arbitrais discutíveis, passará rapidamente para segundo plano.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • EU
    22 dez, 2020 PORTUGAL 21:44
    Afinal, bem faço eu em não ver jogos de futebol através da televisão. Boas Festas.