Tempo
|
Ribeiro Cristovão
Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

Campeões. E depois?

11 jul, 2016 • Opinião de Ribeiro Cristovão


Admirável esta equipa portuguesa que, é verdade, apenas ganhou um jogo no período dos noventa minutos no Euro-2016, mas soube sempre como sair de algumas situações difíceis que se lhe depararam. E o futebol também é isto.

Para os que acreditam que o trabalho e a fé movem montanhas, a vitória da selecção portuguesa tornando-se assim no novo campeão da Europa, é um acontecimento revestido de alguma naturalidade.

Fernando Santos é o principal artífice desta ideia, que soube adaptar a um grupo com o qual estabeleceu, desde o início, uma relação séria, sem subterfúgios, e que por isso ficou fadada a permitir chegar ao objectivo maior que levou até França um grupo de 23 jogadores que ficam na história do futebol português.

Admirável esta equipa portuguesa que, é verdade, apenas ganhou um jogo no período dos noventa minutos no Euro-2016, mas soube sempre como sair de algumas situações difíceis que se lhe depararam. E o futebol também é isto.

Parece injusto tratar à parte alguns dos nomes que fizeram parte desta noite mágica, porque o sucesso é, acima de tudo, uma obra do colectivo.

Mas, em boa verdade, merecem referência especial Rui Patrício, para nós o jogador português mais valioso na final de Saint Denis, de uma utilidade inigualável, e Eder, a que muitos se habituaram a chamar de “patinho feio”, mas que obteve o golo da noite, e que por isso fica justamente para a história.

E, claro, Cristiano Ronaldo está também em primeiro plano.

Roubado ao jogo por uma lesão contraída muito cedo soube ser sempre, não obstante essa contrariedade, mais um pela confiança que foi capaz de transmitir a todos os seus companheiros.

Um campeão como CR7 merece estar a caminho da conquista de nova Bola de Ouro, a premiar também o futebol português por ter conseguido chegar a um patamar que para muitos parecia inalcançável.

A partir de agora, a Europa e o mundo vão passar a olhar o futebol português de uma maneira diferente: somos campeões da Europa, mesmo contrariando algumas aves agoirentas que com frequência se faziam ouvir por cá e lá fora.

Depois do melhor jogador do mundo, melhor treinador do mundo, melhor árbitro do mundo, melhor empresário do mundo, chegar ao título de campeão da Europa, é atingir o cume da uma imponente pirâmide.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • 12 jul, 2016 09:14
    Lindas Palavras......viva Portugal
  • Jose Carlos
    12 jul, 2016 Sorocaba SP 00:24
    Agr Portugal está no roll dos campeões mundiais tb.
  • Alberto Pinto
    11 jul, 2016 Rio Tinto 18:13
    Somos campeões e depois?. Depois começa-se a reorganizar a nova seleção nacional e procurando fazer jogos com equipas como Inglaterra, Espanha, Alemanha, Russia, Itália e outras do mesmo nível. Deixem-se de procurar equipas que não oferecem a mesma vontade para aprender. Escolham jogadores pelo mérito e não pela prestação que deram neste Europeu se não estiverem á altura. Procurem nos treinos melhorar a receção da bola e depois fazer a entrega em condições. Não efetuar tantos passos errados. Treinem remates em corrida para evitar de parecerem jogadores de Ragby. E porque não uns penaltis?. Juntando tudo isto, esperamos ter uma seleção para o apuramento do próximo mundial. Caso contrário "estamos entregues á bicharada".
  • ErnestoPorto
    11 jul, 2016 Porto 13:01
    Concordo em género, número e grau com RC, um "senhor" nestas coisas de futebol.
  • José Cunha
    11 jul, 2016 Paredes de Coura 11:22
    Sem qualquer margem para dúvidas como português sinto-me muito honrado pela vitória da seleção do meu país. No entanto já não estou muito de acordo com a posição tomada pelo senhor presidente da República em condecorar todos os jogadores com a comenda, entendo banalizar um pouco as condecorações de comendador, agora com o precedente aberto estou para ver as condecorações que este vai atribuir aos vencedores de medalhas nos mais diversos desportos e felizmente são muitos. Parabéns a toda a equipa que soube lutar para alcançar este título único no futebol português.
  • Lurdes
    11 jul, 2016 Bamako Mali 11:13
    Tambem nao perdeu nenhum jogo em 90 minutos!!!