Tempo
|
Princípio e Fim
A+ / A-
Arquivo
Princípio e Fim - 08-05-16
Princípio e Fim - 08-05-16

A comunicação social e a Igreja

09 mai, 2016


O Dia Mundial das Comunicações Sociais, as histórias de um sírio em Portugal e uma entrevista ao teólogo checo Tomás Halik estão entre os destaques desta edição.

Neste 8 de Maio, festa da Ascensão do Senhor, a Igreja assinalou o Dia Mundial das Comunicações Sociais. Há 50 anos que é assim, desde a recomendação nesse sentido, saída do Concílio Vaticano II. Antecipando a efeméride, na última quinta-feira, o Secretariado Nacional das Comunicações Sociais lançou um livro com todas as mensagens dos Papas para este dia, desde Paulo VI, e o Prémio de Jornalismo D. Manuel Falcão, numa homenagem ao antigo bispo de Beja, que morreu em 2012. O primeiro prémio foi entregue, de forma honorífica, aos cónegos António Rego e João Aguiar, dois antigos responsáveis pelo SNCS. O actual director, padre Américo Aguiar, veio ao “Princípio e Fim” falar dos desafios deixados na mensagem deste ano do Papa, intitulada “Comunicação e Misericórdia: Um Encontro Fecundo”.

Neste programa ouvimos o testemunho de um jovem sírio que está a estudar em Porugal e também o teólogo checo Tomás Halik, que vê na actual crise de fé uma oportunidade para se redescobrir Deus.

A caminho da peregrinação aniversária de 12 e 13 de Maio, que será presidida pelo cardeal patriarca, D. Manuel Clemente, falámos das propostas culturais que o Santuário de Fátima tem tido a preocupação de oferecer aos peregrinos. No dia 11 estreia-se "O Dia em que o Sol Bailou”, um espectáculo multidisciplinar desenvolvido pela Vortice Dance Company, já no âmbito da programação do Centenário das Aparições. Foram, entretanto, alargadas as visitas temáticas guiadas à exposição temporária que está no Convivium de Santo Agostinho, na Igreja da Santíssima Trindade. Realizam-se aos sábados, e a partir de agora também às quartas-feiras. É uma forma de dar resposta a um novo tipo de peregrino.

O Jubileu da Misericórdia levou a Santa Casa de Lisboa a lançar um concurso de fotografia. Chama-se “Olhares de Misericórdia na Cidade” e decorre no âmbito do Ano Santo convocado pelo Papa Francisco.

A crónica foi esta semana da escritora Maria Teresa Maia Gonzalez, que a dedicou a mais um livro da colecção da Paulinas Editora sobre as obras de misericórdia.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.