Tempo
|
Opinião
Opinião
A+ / A-

Opinião Católica-Lisbon

Como deve ser a liderança empresarial moderna?

28 nov, 2022 • *Opinião de Filipe Santos • Opinião de Opinião


Ser um líder responsável é um compromisso que vai além da gestão do negócio do dia a dia. Abrange uma gestão orientada para o propósito e uma forte responsabilidade para com a sociedade e a comunidade.

No dia 24 de novembro, a Católica Lisbon School of Business & Economics organizou a Conferência “Liderança Responsável para um Portugal com Futuro”, tendo como intuito a apresentação de um estudo sobre Liderança Responsável desenvolvido durante 2022. No ano em que comemora 50 anos de história, a CATÓLICA-LISBON abriu oficialmente as suas comemorações de aniversário com uma análise aprofundada a um tema atual e pertinente – como deve ser o exercício da liderança no mundo atual? Que expetativas existem e que competências são exigidas aos líderes empresariais modernos? O estudo envolveu uma análise exaustiva da literatura já existente sobre Liderança Responsável, desenvolvendo também uma parte empírica de entrevistas e questionários a centenas de líderes empresariais.

O que é pedido ao líder empresarial moderno?

As exigências da sociedade têm vindo a mudar relativamente ao comportamento exigido às empresas. Não é mais aceitável um foco singular no valor para o acionista, sendo pedido aos líderes que tenham em conta os interesses de um conjunto alargado de stakeholders que incluem, além dos óbvios – colaboradores, clientes e planeta, também a comunidade local, os fornecedores entre outros, numa lógica de criação de valor para a sociedade.

Por outro lado, o paradigma social e profissional tem vindo a mudar nos últimos anos. As novas gerações assumem uma nova visão sobre temas ligados ao mercado de trabalho, sustentabilidade e responsabilidade social e as empresas devem olhar para esta visão de forma evolutiva e positiva, adaptando-se às novas exigências da sociedade e olhando com outros olhos para as suas estratégias de negócio.

Por outro lado, em vez de olharmos para um tempo pleno de desafios e crise, podemos antes olhar para um tempo de oportunidades. Devemos criar retorno, sim, mas de uma forma ambientalmente sustentável e em linha com futuro, enquadrada neste período de mudanças e de oportunidades para fazer mais e melhor. Assim, o grande desafio será criar negócios que, além de rentáveis, tenham um impacto claro e positivo no mundo. E este deve ser o caminho de todas as empresas. Só se conseguirá ter negócios sustentáveis a longo prazo se eles forem responsáveis.

Quais as características e comportamentos dos líderes responsáveis?

Nos questionários realizados, foram identificadas cinco características como as mais relevantes para uma liderança responsável: Ética, Honestidade, Autenticidade, Fonte de inspiração e Humildade.

De acordo com o estudo, além destas características, líderes responsáveis devem praticar também os seguintes comportamentos: fortes relações com os stakeholders, compreensão de sistemas, e capacidade de gerir a mudança e promover a inovação.

Os resultados obtidos através dos questionários e entrevistas indicam que o caminho a seguir para ser uma empresa de sucesso passa por ir para além do estabelecido por lei, e os seus líderes devem tomar iniciativa no sentido de procurar produtos, soluções e comportamentos cada vez mais responsáveis.

Se o fizerem irão beneficiar de algumas vantagens de curto prazo, pela implementação de um modelo da Liderança Responsável, incluindo uma maior capacidade de atrair talento e conseguir melhor, motivar e alinhar a equipa. Esta visão de sustentabilidade permitirá também identificar novas oportunidades de criação de valor.

Quais os desafios de implementar uma Liderança Responsável

A gestão de múltiplos stakeholders não é fácil. Há orçamentos para gerir, resultados para entregar e, às vezes, encontrar equilíbrios e gerir conflitos de interesses que não são fáceis. Esse é o desafio. Sermos capazes de meter em cima da mesa tudo isto e arbitrar estas questões sem nos desviarmos do rumo certo. Daí a importância de o líder responsável trabalhar com a sua organização no sentido de identificar e alinhar os principais stakeholders com um propósito claro que seja inspirado e integrador. Isto permite que a liderança em vez de fazer uma gestão meramente política, passe a ser mobilizadora e inspiradora.

Ser um líder responsável é assim um compromisso que vai além da gestão do negócio do dia a dia. Abrange uma gestão orientada para o propósito e uma forte responsabilidade para com a sociedade e a comunidade.

Qual o caminho para as lideranças em Portugal?

Portugal deve manter-se de olhos postos na liderança do futuro, de forma a acompanhar as tendências atuais. A CATÓLICA-LISBON orgulha-se de, no seu ADN, partilhar esta crença comum de que formar líderes responsáveis com autoconhecimento, capazes de perceber o mundo e enquadrar os seus desafios, levar-nos-á a um mundo melhor. Esforçamo-nos por adotar práticas educacionais inovadoras e frutíferas no que respeita à formação dos jovens – o futuro da sociedade.

Desde que lançámos a escola que o tema da ética sempre foi algo que aprofundamos com os nossos alunos e com a comunidade. Isto porque acreditamos que os líderes devem basear-se em valores sólidos e comportamentos éticos, criando organizações baseadas na excelência e no mérito, em que os interesses individuais não se sobreponham ao bem comum. E não devia ser necessário adjetivar a liderança como responsável. O próprio conceito de liderança já devia ser completamente assumido por todos como um exercício de responsabilidade.

Atualmente, o exercício da liderança é cada vez mais exigente. Por isso, quisemos com este estudo aprofundar o que é uma liderança mais moderna e responsável.

O caminho para Portugal? Tornar-se num país mais sustentável e inclusivo, em que todos tenham oportunidade de prosperar, e em que o mérito e a responsabilidade sejam encorajados

O caminho para a CATÓLICA-LISBON? Continuar a atrair o melhor talento de professores e alunos, integrando investigação rigorosa com ensino inspirador, e lançando carreiras brilhantes que criem impacto positivo no mundo.

A CATÓLICA-LISBON quis assim inaugurar a sua comemoração de cinco décadas de conquistas não apenas com uma celebração, mas também com algo tão importante como a partilha de conhecimento sobre a prática de liderança, algo que a Escola tem desenvolvido desde a sua fundação.


*Filipe Santos é Professor de Inovação Social e diretor da Católica Lisbon School of Business and Economics

Este espaço de opinião é uma colaboração entre a Renascença e a Católica Lisbon School of Business and Economics

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.