Tempo
|
Graça Franco n´As Três da Manhã
Terças e quintas-feiras, às 9h20, n'As Três da Manhã
A+ / A-
Arquivo
Novo Banco e a analogia da fruta - Graça Franco

Graça Franco n' As Três da Manhã

Novo Banco e cabaz de fruta podre. “Nunca saberemos quanto custaria deitar tudo fora”

18 mai, 2021


Comentadora da Renascença analisa caso da intervenção estatal no Novo Banco.

A comentadora da Renascença Graça Franco reconhece que é difícil saber se ficaria mais caro para Portugal deixar cair o Novo Banco ou ajudar com sucessivas injeções de capitais, manobra que tem custado milhões de euros aos cofres do Estado.

Graça Franco dá continuidade à analogia feita pelo ex-governador do Banco de Portugal que considerou que o Novo Banco como um cabaz de fruta parcialmente apodrecida.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.