Tempo
|
Graça Franco n´As Três da Manhã
Terças e quintas-feiras, às 9h20, n'As Três da Manhã
A+ / A-
Arquivo
“Se o Estado pagasse as dívidas, injetava na economia 600 milhões de euros” - Graca Franco
“Se o Estado pagasse as dívidas, injetava na economia 600 milhões de euros” - Graca Franco

Graça Franco

“Se o Estado pagasse as dívidas, injetava na economia 600 milhões de euros”

27 abr, 2021 • Marta Grosso


Graça Franco diz ser “um clássico” a dívida do Estado aos fornecedores do setor da saúde, empresas que “só trabalham para o mercado nacional e estão extraordinariamente dependentes do Estado”.

Segundo esta comentadora d’As Três da Manhã, existe sempre uma dicotomia de situações entre empresas grandes e mais pequenas, sendo as pequeníssimas que alimentam o tecido económico português.

“São basicamente elas. Salvar a TAP pode custar milhares de milhões, mas é uma única empresa e grande. As mais afetadas pelo confinamento é que não podiam fazer nada e fechar durante seis meses para empresas que estão na margem mínima da sobrevivência, que é o que acontece com quase todo o nosso tecido quer empresarial de todos os setores” torna-se complicado.

Daí a reivindicação de apoios a fundo perdido.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ivo Pestana
    27 abr, 2021 Madeira 12:38
    E depois os Bancos, a RTP, a TAP, as PPPs, as companhias de transportes terrestres...são muitos bezerros, Dra.