Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Francisco Sarsfield Cabral
Opinião de Francisco Sarsfield Cabral
A+ / A-

Expectativas frustradas

07 set, 2022 • Opinião de Francisco Sarsfield Cabral


O atraso com que foram tomadas medidas de mitigação dos custos da inflação multiplicou as expectativas – muitas das quais foram frustradas. E o primeiro-ministro não disse toda a verdade quanto aos pensionistas.

Portugal é um país menos desenvolvido do que a média dos países europeus. Por isso a capacidade de o Estado apoiar financeiramente a população de menores recursos é escassa. Além disso, a enorme dívida do país é uma ameaça permanente, levando o moderar apoios sociais.

Dito isto, o programa de apoio às famílias anunciado na segunda-feira frustrou as expectativas de muitos. Pior, levou a que se falasse em “truques” e “fraude”.

As expectativas foram estimuladas pela data tardia em que surgiu o programa. A. Costa lembrou que havia prometido para setembro medidas para atenuar os efeitos da inflação no custo de vida das famílias. A justificação dada para só agora avançar com essas medidas (“só agora sabemos que temos condições para avançar”) não colhe; há meses que era evidente o enorme aumento da receita fiscal por efeito automático da inflação. A impressão que fica é que o Governo quis limitar a pouco mais do que três meses a despesa com muitas daquelas medidas.

Por outro lado, quando o primeiro-ministro apresentou as linhas gerais do programa não disse toda a verdade quanto à evolução das pensões. O Governo considerou que não deveria seguir a lei que prevê subida automática das pensões em função da inflação, porque alegadamente exigiria um esforço excessivo à segurança social, além de que seria um fator adicional de inflação.

Assim, ó bónus de meia pensão em Outubro e aumentos de cerca de metade do que a lei suspensa previa, depois, deu a impressão de gato escondido com o rabo de fora. As pensões serão atualizadas abaixo da inflação; os pensionistas irão perder poder de compra.

O Governo pretendeu apoiar não só os mais pobres como uma grande parte da chamada classe média. O drama é que, hoje, essa parte da classe média tem rendimentos de pobreza, o que torna problemática uma política que gastasse menos dinheiro dos contribuintes visando apenas a população pobre.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José Bulcão
    08 set, 2022 Almada 09:48
    António: Olha Zé, eu sei que estás preocupado mas se esperares até setembro apanho-te um pacote como nunca viste. Chegados a setembro... António: Aqui está o tal pacote. É ou não é um bom pacote? Zé: O quê? Afinal era isto de que falavas? Mal se vê o teu pacote, tem mas é juízo!