Siga-nos no Whatsapp
Explicador Renascença
As respostas às questões que importam sobre os temas que nos importam.
A+ / A-
Arquivo
Crédito ao consumo atinge valor recorde. Estamos a gastar mais?
Ouça o Explicador Renascença

Explicador Renascença

Crédito ao consumo atinge valor recorde. Estamos a gastar mais?

28 jun, 2024 • Hugo Monteiro


Os dados do Banco de Portugal revelam que o crédito ao consumo atingiu o valor mais alto de sempre em maio: 21 mil e 700 milhões de euros.

Nunca como agora as famílias pediram tanto dinheiro emprestado.

O crédito ao consumo atinge o valor mais alto de sempre. São dados divulgados, nas últimas horas, pelo Banco de Portugal.

O Explicador Renascença esclarece.

Estamos a gastar mais?

Pelo menos, estamos a pedir mais dinheiro emprestado, para gastar.

Os dados do Banco de Portugal revelam que o crédito ao consumo atingiu o valor mais alto de sempre em maio: 21 mil e 700 milhões de euros.

O que representa um aumento de 100 milhões face ao mês anterior e de mais de 6% em relação ao mesmo mês do ano passado.

A que se deve esse aumento?

O Banco de Portugal não revela exatamente o destino que é dado a este dinheiro emprestado. Mas esta é uma altura do ano em que muitas famílias compram férias, em vários casos com recurso ao crédito. O que pode explicar pelo menos parte deste aumento.

Mais à frente, daqui por uns meses, também costuma ser habitual um maior recurso ao crédito no momento do início do ano letivo. Para compra de material escolar. Várias famílias também se endividam.

Também há mais procura no crédito à habitação?

Sim, estes sinais de recuperação do mercado de crédito também têm reflexos na habitação. Os empréstimos para a compra de casa voltaram a crescer em maio, depois de um período de quebra desde meados do ano passado.

O Banco de Portugal diz que em maio, os empréstimos para habitação atingiram 99,4 mil milhões de euros.

São mais 228 milhões de euros face a abril. Maio é o primeiro mês desde junho de 2023 em que taxa de variação anual não é negativa.

E por que é que os portugueses estão a pedir mais crédito?

Pode ser já o reflexo das recentes descidas da Euribor.

A descida, mesmo que pouco significativa, das taxas de juro pode já estar a ter efeitos no mercado imobiliário.

Então, resumindo e concluindo, estamos todos a gastar mais?

Não necessariamente. Porque também estamos a poupar mais.

As famílias nunca tiveram tanto dinheiro no banco. O valor total de depósitos ultrapassou os 184 mil milhões de euros em maio. Mais 1,1 mil milhões de euros do que em abril.

Já os depósitos a prazo aumentaram 700 milhões de euros em maio face ao mês anterior. Em termos anuais, a subida foi de 6,1%, o valor mais elevado desde 2022.

Resumindo: as famílias até podem estar a gastar mais, com recurso ao crédito, ao mesmo tempo que têm maiores preocupações de poupança.

Ataque contra Donald Trump. Que influência pode ter na campanha?
Por que é que os resultados dos rankings são todos diferentes?
O que se sabe sobre a nova estirpe da “varíola dos macacos”?
Portugal tem a população mais envelhecida da UE?
Portugal registou uma quebra de nascimentos no primeiro semestre do ano. Quais são os dados?
Quantos milionários há em Portugal?
O que prevê o novo acordo do Governo com os polícias?
Qual é o objetivo da cimeira da NATO?
Quem é que a PGR acusou de orquestrar uma campanha contra o Ministério Público?
Turismo. Quem escolhe Portugal para passar férias e quanto gastam os portugueses quando viajam?
Nova Frente Popular. O que é a união das esquerdas que venceu em França?
Ronaldo pode ser castigado por "marketing de emboscada". A culpa é do ritmo cardíaco
Eleições no Reino Unido. Os trabalhistas podem ganhar estas eleições?
O que é que Lucília Gago vai esclarecer no Parlamento?
Bolsas para alunos do ensino superior. Conheça as novidades
Por que é que continua a haver muitos votos desperdiçados?
200 mil utentes retirados da lista dos centros de saúde. O que se passa?
O Governo quer responsabilizar as administrações hospitalares pelas listas de espera de cirurgias. Como assim?
Os portugueses queixam-se de quê no livro de reclamações eletrónico?
Eleições em França. Como funciona a segunda volta?
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.