Siga-nos no Whatsapp
Explicador Renascença
As respostas às questões que importam sobre os temas que nos importam.
A+ / A-
Arquivo
Julian Assange vai ser, finalmente, um homem livre.  É o último episódio desta longa novela?
Ouça o Explicador aqui.

Explicador Renascença

Julian Assange vai ser, finalmente, um homem livre. É o último episódio desta longa novela?

25 jun, 2024 • Hugo Monteiro


Detido há vários anos no Reino Unido e a aguardar um processo de extradição para os EUA, o fundador do WikiLeaks vai esta semana declarar-se culpado de violar a Lei de Espionagem norte-americana.

Julian Assange vai ser, finalmente, um homem livre. O fundador da plataforma Wikileaks está detido há vários anos no Reino Unido.

É o último episódio desta longa novela?

Aparentemente sim. Julian Assange aceitou declarar-se culpado pela violação da lei de espionagem dos Estados Unidos. Em causa, a acusação de conspiração para obter e divulgar documentos confidenciais da Defesa norte-americana - nomeadamente sobre as guerras no Afeganistão e no Iraque -, e que foram publicados no site Wikileaks em 2010. Um caso que Washington tratou como a maior violação de segurança na história militar dos Estados Unidos.

Ora, assumindo a culpa, Assange deverá ser condenado a uma pena de cinco anos de prisão. No entanto, como esse tempo já foi cumprido no Reino Unido, onde se encontrava, será então um homem livre.

E onde está agora Julian Assange?

Está a bordo de um avião, presumivelmente a caminho das Ilhas Marianas do Norte, um território norte-americano, no Mar das Filipinas.

O embarque ocorreu nas últimas horas no aeroporto de Stansted, nos arredores de Londres.

Esta quarta-feira, está previsto que o fundador da Wikileaks esteja em Saipan, nesse arquipélago das Ilhas Marianas do Norte, para, perante um juiz, assinar a sua confissão de culpa e conhecer a sentença. Julian Assange recusou deslocar-se aos Estados Unidos para o fazer.

É então nessa altura que Assange estará livre?

Sim, passa a ser um homem livre e pode voltar a casa.

Tudo indica que vá para a Austrália - que é o seu país de origem - 14 anos depois de divulgar esses documentos secretos norte-americanos e cinco anos após de ter sido detido em Inglaterra. Estava detido em Belmarsh, no leste de Londres, desde 2019, após sete anos de reclusão na embaixada do Equador, na capital britânica, onde se refugiou para evitar ser extraditado para a Suécia, onde era acusado de violação.

Mas os Estados Unidos esperavam um desfecho bem diferente. Porquê?

Porque estavam em causa 18 crimes de espionagem e de intrusão informática que culminaram com a publicação na Wikileaks documentos confidenciais que expuseram violações de direitos humanos cometidas pelo exército norte-americano no Iraque e no Afeganistão.

Por essa razão, as autoridades norte-americanas defendiam que - até este acordo ser alcançado - Assange teria de cumprir uma pena que poderia chegar aos 175 anos de prisão.

E já há reações?

Sim, nomeadamente de Mike Pence, antigo vice-presidente de Donald Trump. Na rede social X, Pence refere que o acordo alcançado entre a administração Biden e Julian Assange é um erro judicial, uma desonra ao serviço e ao sacrifício das Forças Armadas norte-americanas.

Mike Pence insiste que Julian Assange pôs em perigo a vida dos militares em tempo de guerra, pelo que devia ter sido processado em toda a extensão da lei.

A verdade é que a atual administração norte-americana decidiu colocar um ponto final no assunto e liberta o fundador da Wikileaks em troca da admissão de culpa.

Reciclar e ganhar. Quanto pode valer a sua garrafa?
EUA. Joe Biden desistir das Presidenciais está a tornar-se um cenário provável?
Provas de aferição passam a Provas de Monitorização da Aprendizagem. O que muda?
Por que é que os Jogos Olímpicos podem levar a mais casos de dengue na Europa?
Caso das vacinas pode ameaçar reeleição de Von der Leyen?
Há cada vez mais portugueses sem médico de família atribuído. O que dizem os dados?
Perdeu a carteira? Governo anuncia novos serviços digitais
Alunos sem professores é uma situação recorrente. Porquê?
Cartão social. O que é e que famílias vão ter direito a ele?
Ataque contra Donald Trump. Que influência pode ter na campanha?
Por que é que os resultados dos rankings são todos diferentes?
O que se sabe sobre a nova estirpe da “varíola dos macacos”?
Portugal tem a população mais envelhecida da UE?
Portugal registou uma quebra de nascimentos no primeiro semestre do ano. Quais são os dados?
Quantos milionários há em Portugal?
O que prevê o novo acordo do Governo com os polícias?
Qual é o objetivo da cimeira da NATO?
Quem é que a PGR acusou de orquestrar uma campanha contra o Ministério Público?
Turismo. Quem escolhe Portugal para passar férias e quanto gastam os portugueses quando viajam?
Nova Frente Popular. O que é a união das esquerdas que venceu em França?
Ronaldo pode ser castigado por "marketing de emboscada". A culpa é do ritmo cardíaco
Eleições no Reino Unido. Os trabalhistas podem ganhar estas eleições?
O que é que Lucília Gago vai esclarecer no Parlamento?
Bolsas para alunos do ensino superior. Conheça as novidades
Por que é que continua a haver muitos votos desperdiçados?
200 mil utentes retirados da lista dos centros de saúde. O que se passa?
O Governo quer responsabilizar as administrações hospitalares pelas listas de espera de cirurgias. Como assim?
Os portugueses queixam-se de quê no livro de reclamações eletrónico?
Eleições em França. Como funciona a segunda volta?
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.