Siga-nos no Whatsapp
Explicador Renascença
As respostas às questões que importam sobre os temas que nos importam.
A+ / A-
Arquivo
Afinal foram os privados a elaborar a reforma do Governo para o SNS?
Ouça o Explicador aqui.

Explicador Renascença

Foram os privados a elaborar a reforma do Governo para o SNS?

03 jun, 2024 • André Rodrigues


O Governo admitiu ter contratado uma consultora privada para "organizar e estruturar" o trabalho da "task force" responsável pelo Plano de Emergência da Saúde, sublinhando que a empresa tem trabalhado com o Ministério da Saúde "nos últimos anos".

O Plano de Emergência para a Saúde teve o apoio de uma empresa privada de consultoria. Foi o próprio Governo a admiti-lo, depois do líder do PS ter lançado a questão durante o fim-de-semana.

Afinal foram os privados a elaborar a reforma do Governo para o SNS?

O Governo garante que não e esclarece que a empresa privada em questão - a IQVIA Solutions - apoiou a organização do trabalho da equipa nomeada pela ministra Ana Paula Martins para delinear o Plano de Emergência para a Saúde.

O esclarecimento surgiu, depois de Pedro Nuno Santos ter sugerido que uma empresa na área da consultoria tinha estado envolvida na elaboração do Plano para a Saúde.

Numa nota enviada às redações durante o fim-de-semana, o Ministério da Saúde garante que a reforma foi concebida pelo gabinete da ministra da Saúde e foi realizada por uma equipa de peritos liderada por Eurico Castro Alves, antigo presidente do Infarmed.

Mas é normal um Governo recorrer a privados para fazer um trabalho que é seu?

Sim, é comum que empresas do setor privado apoiem os processos de decisão dos Governos.

De resto, esta IQVIA Solutions, que esteve envolvida na elaboração do Plano de Emergência para a Saúde, tem trabalhado com o Ministério da Saúde "nos últimos anos".

Como assim, nos últimos anos? Não foi só contratada pelo governo da AD?

Não, na verdade, esta empresa já participou em vários projetos, juntamente com o Ministério da Saúde em anteriores Governos, sobretudo do PS.

De acordo com o Portal Base, o primeiro contrato com a IQVIA Solutions foi celebrado em 2009, era José Sócrates primeiro-ministro. Seguiram-se depois vários outros contratos firmados com o Governo de Pedro Passos Coelho.

Contudo, apesar da questão ter sido suscitada pelo líder do PS, importa sublinhar que foi o Governo de António Costa aquele que mais contratos realizou com esta empresa privada de consultoria - quase 60.

O último dos quais foi celebrado a 30 de janeiro de 2024, já com o anterior Governo e custou ao Estado português cerca de 185 mil euros.

Para quê?

Para desenhar um novo modelo de avaliação e de financiamento para o SNS e auxiliar no desenvolvimento de um modelo de avaliação da saúde das populações, através da análise de dados sobre os circuitos dos doentes no SNS.

Quantos contratos estão, nesta altura, ativos entre esta empresa privada e o Estado português?

De acordo com o Portal Base, são sete os contratos em vigor, assinados entre o Estado e a IQVIA Solutions. Três deles vêm do tempo de António Costa.

Por que é que os resultados dos rankings são todos diferentes?
O que se sabe sobre a nova estirpe da “varíola dos macacos”?
Portugal tem a população mais envelhecida da UE?
Portugal registou uma quebra de nascimentos no primeiro semestre do ano. Quais são os dados?
Quantos milionários há em Portugal?
O que prevê o novo acordo do Governo com os polícias?
Qual é o objetivo da cimeira da NATO?
Quem é que a PGR acusou de orquestrar uma campanha contra o Ministério Público?
Turismo. Quem escolhe Portugal para passar férias e quanto gastam os portugueses quando viajam?
Nova Frente Popular. O que é a união das esquerdas que venceu em França?
Ronaldo pode ser castigado por "marketing de emboscada". A culpa é do ritmo cardíaco
Eleições no Reino Unido. Os trabalhistas podem ganhar estas eleições?
O que é que Lucília Gago vai esclarecer no Parlamento?
Bolsas para alunos do ensino superior. Conheça as novidades
Por que é que continua a haver muitos votos desperdiçados?
200 mil utentes retirados da lista dos centros de saúde. O que se passa?
O Governo quer responsabilizar as administrações hospitalares pelas listas de espera de cirurgias. Como assim?
Os portugueses queixam-se de quê no livro de reclamações eletrónico?
Eleições em França. Como funciona a segunda volta?
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.