Siga-nos no Whatsapp
Explicador Renascença
As respostas às questões que importam sobre os temas que nos importam.
A+ / A-
Arquivo
Explicador Renascença da Tarde
Ouça o Explicador Renascença

Explicador Renascença

Quando é que vai chegar o primeiro guia Michelin exclusivo a Portugal?

02 jun, 2023 • Anabela Góis


O presidente do Turismo de Portugal acredita que o atual panorama gastronómico tem grande potencial de desenvolvimento e que esta parceria vai contribuir para posicionar a nossa gastronomia a nível internacional.

O Explicador Renascença desta tarde vai falar de um guia que toda a gente conhece.

Tem chefs, estrelas e os melhores restaurantes do mundo. Trata-se, claramente, do guia Michelin que, pela primeira vez, vai ter uma edição exclusivamente dedicada a Portugal.

Quando é que vamos poder consultar este guia só de Portugal?

No ano que vem.

A apresentação está marcada para 27 de fevereiro, em Albufeira e promete ser em grande com um jantar para 500 convidados.

Será a primeira vez que o guia Michelin terá uma edição exclusiva para Portugal.

Acaba, portanto, o guia da Península Ibérica que era o “Guia Michelin de Espanha & Portugal”, quase sempre apresentado numa cerimónia em Espanha. Aliás, só uma vez - em 2018 - é que uma cidade portuguesa - Lisboa - acolheu o evento.

Os inspetores serão só portugueses?

A identidade dos inspetores é um segredo muito bem guardado.

Não se sabe quantos são, nem quem são. Sabe-se, apenas, que se trata de uma equipa internacional com inspetores de 15 nacionalidades.

Na conferência de imprensa desta sexta-feira, no Algarve, para apresentar a gala do próximo ano, Nuno Ferreira, que é representante em Portugal do guia Michelin revelou, apenas, que, em média, cada inspetor “almoça ou janta em trabalho 300 vezes por ano e nunca revela ou anuncia a sua presença".

Praticamente só com um dia de descanso por semana.

Temos assim tantos restaurantes que justifiquem um guia Michelin para Portugal?

Não só temos, como o presidente do Turismo de Portugal acredita que o atual panorama gastronómico tem grande potencial de desenvolvimento e que esta parceria vai contribuir para posicionar a nossa gastronomia a nível internacional.

Segundo Luís Araújo, a gastronomia já é o segundo fator mais elogiado pelos turistas que visitam o nosso país, a seguir à simpatia dos portugueses.

Nos últimos quatro anos, as pesquisas sobre o tema aumentaram 26% e o objetivo agora é deixarmos de ser reconhecidos depois da visita. Ou seja, que os turistas passem a escolher-nos também por causa da gastronomia.

E para que esse objetivo possa ser alcançado, o Turismo de Portugal reservou uma verba de 700 mil euros exclusivamente para investir no setor este ano e no próximo.

Quantos restaurantes é que temos no guia Michelin?

Na edição deste ano temos 31 com uma estrela e sete com duas estrelas. Temos ainda 38 restaurantes com um Big Gourmand e três com a Estrela Verde Michelin, que distingue projetos em que impere o compromisso com a sustentabilidade ambiental, além de 831 recomendados pela sua qualidade.

Infelizmente ainda não temos nenhum restaurante com a distinção máxima, três estrelas.

Muitos desses restaurantes são no Algarve?

Sim e esse também foi um dos motivos que levaram a organização a escolher o Algarve para anunciar o primeiro guia nacional.

Oito dos restaurantes Michelin ficam no Algarve, dois dos quais com duas estrelas, sendo que o primeiro restaurante do país a conseguir duas estrelas foi o "Vila Joya", em Albufeira, há quase 20 anos.

Aliás, o chef Dieter Koschina é um dos que vão coordenar o jantar da gala.

Desde quando é que há guia Michelin?

Desde o início do século XX. Foi criado por André Michelin, um dos fundadores da marca de pneus com o mesmo nome.

Surgiu para ajudar os viajantes nas suas deslocações e, ao mesmo tempo, para impulsionar a venda de carros e claro, também, de pneus. No início, fornecia apenas informações de lugares onde dormir e comer. A partir de 1926, começou a destacar determinados restaurantes com uma estrela e só cinco anos depois é que criou a hierarquia das "três estrelas".

Entretanto ganhou grande peso e hoje é considerado uma referência mundial na qualificação de restaurantes. Está presente em 40 países. Portugal entrou no roteiro em 1910.

Reciclar e ganhar. Quanto pode valer a sua garrafa?
EUA. Joe Biden desistir das Presidenciais está a tornar-se um cenário provável?
Provas de aferição passam a Provas de Monitorização da Aprendizagem. O que muda?
Por que é que os Jogos Olímpicos podem levar a mais casos de dengue na Europa?
Caso das vacinas pode ameaçar reeleição de Von der Leyen?
Há cada vez mais portugueses sem médico de família atribuído. O que dizem os dados?
Perdeu a carteira? Governo anuncia novos serviços digitais
Alunos sem professores é uma situação recorrente. Porquê?
Cartão social. O que é e que famílias vão ter direito a ele?
Ataque contra Donald Trump. Que influência pode ter na campanha?
Por que é que os resultados dos rankings são todos diferentes?
O que se sabe sobre a nova estirpe da “varíola dos macacos”?
Portugal tem a população mais envelhecida da UE?
Portugal registou uma quebra de nascimentos no primeiro semestre do ano. Quais são os dados?
Quantos milionários há em Portugal?
O que prevê o novo acordo do Governo com os polícias?
Qual é o objetivo da cimeira da NATO?
Quem é que a PGR acusou de orquestrar uma campanha contra o Ministério Público?
Turismo. Quem escolhe Portugal para passar férias e quanto gastam os portugueses quando viajam?
Nova Frente Popular. O que é a união das esquerdas que venceu em França?
Ronaldo pode ser castigado por "marketing de emboscada". A culpa é do ritmo cardíaco
Eleições no Reino Unido. Os trabalhistas podem ganhar estas eleições?
O que é que Lucília Gago vai esclarecer no Parlamento?
Bolsas para alunos do ensino superior. Conheça as novidades
Por que é que continua a haver muitos votos desperdiçados?
200 mil utentes retirados da lista dos centros de saúde. O que se passa?
O Governo quer responsabilizar as administrações hospitalares pelas listas de espera de cirurgias. Como assim?
Os portugueses queixam-se de quê no livro de reclamações eletrónico?
Eleições em França. Como funciona a segunda volta?
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.