Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Euranet
Euranet
Os assuntos da atualidade naiconal e europeia numa parceria Renascença Euranet Plus.
A+ / A-
Arquivo

Raio X aos PRR. Portugal entre os destaques da bazuca europeia

31 jul, 2022 • José Pedro Frazão


Num relatório divulgado esta semana, a Comissão European detecta "progressos significativos" na execução do Mecanismo de Recuperação e Resiliência. Portugal é citado com diversos exemplos de medidas concretas ligadas aos vários pilares do programa que em Portugal formam o PRR.

Está tudo a andar como o previsto. É desta forma que pode ser resumido o relatório de revisão sobre a execução do Mecanismo de Recuperação e Resiliência, divulgado esta sexta-feira pela Comissão Europeia.

Dos 25 planos nacionais , 13 processos operacionais foram concluídos levando a 11 pedidos de desembolso tendo 6 países recebido verbas. Portugal está neste grupo mais avançado, composto praticamente por países do sul e sueste da União como Espanha, Itália, Grécia, Croácia e França .

Globalmente, Bruxelas conclui que as metas e os pontos mais simbólicos dos diversos PRR estão a ser implementados de forma atempada, bem em linha com o planeamento dos diversos estados membros. Já foram desembolsados cerca de 20% dos fundos, com 56,6 mil milhões de euros em pre-financiamentos para 21 estados membros. 43 milhões de euros foram disponibilizadas por cumprimento de metas e projectos específicos. À cabeça estão as áreas de saúde e resiliência económica, social e instituicional, seguido dos projectos de transição verde e digital, coesão e políticas de juventude.

Facto significativo aponta não apenas para uma distribuição de verbas mais a sul da União como até já para a contabilização de dois pedidos de verbas por Espanha e Itália. Também a Roménia e a Eslováquia pediram verbas no âmbito dos seus PRR.

Os projectos portugueses destacados por Bruxelas

Não admira portanto que sejam os países do sul da Europa a ocuparem as caixas exemplificativas do que já se fez na aplicação dos PRR. Portugal é citado em cada um dos seis pilares do Mecanismo de Recuperação e Resiliência .

Na transição verde, Bruxelas sublinha que Portugal aprovou uma reforma que suporta a implementação de uma Agenda de Inovação para a Agricultura.

“Todos os planos excedem o valor de referência de 37 % para os objetivos climáticos e Estados-Membros utilizaram mais de metade da sua dotação a esses objetivos”, pode ler-se no comunicado que acompanha o relatório. Portugal cumpre o essencial para esse item com 37,9% dos fundos do PRR destinados a esse objectivo.

Na transformação digital, a Comissão Europeia toma nota dos contratos para a compra de 600 mil novos computadores portáteis para professores e alunos e a seleção de 17 plataformas (“hubs”) de inovação digital para ajudar a digitalização de empresas. Um quinto das verbas do PRR são para a transformação digital, de acordo com o relatório.

Hidrogénio, habitação e saúde mental

No pilar da competitividade e crescimento ,Bruxelas não destaca medidas portuguesas na área das pequenas e médias empresas , reconhecido como um tecido central da economia portuguesa. O relatório europeu prefere sublinhar o início do processo legislativo e regulatório para a introdução gradual de uma Estratégia Nacional para o Hidrogénio.

No domínio da coesão social e territorial , destaca-se um plano nacional de habitação com “investimentos relevantes” para melhorar a “habitação em mercado a nível local”

Na resiliência no campo social, económico e sobretudo na saúde, Portugal é citado pelo projecto de digitalização da administração pública e na adopção de um decreto lei para a definição dos princípios de uma nova organização dos cuidados de saúde mental.

Entre os projectos de emblemáticos no PRR, Bruxelas inclui ainda a adopção de uma estratégia nacional para o combate à pobreza.

A comissão europeia considera que os PRR são também uma arma para responder à “guerra de agressão russa à Ucrânia”, considerando que “a concretização das ambições ecológicas e digitais da UE é tanto mais urgente, pois permitirá melhorar a resiliência do aprovisionamento energético da União, diminuir a dependência relativamente às importações de energia e apoiar a transição justa da Europa”.

As estimativas de Bruxelas apontam para um efeito positivo de 1,5% no PIB da União Europeia caso os fundos dos PRR sejam

bem usados, incluindo a criação de novos empregos.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José J C Cruz Pinto
    31 jul, 2022 ILHAVO 13:10
    Então? Não apareceu ainda nenhum dos "sabichões maledicentes" do costume - políticos comentadores e empresários - a (1) desmentir todas estas loas, ou a (2) retratar-se, desdizendo tudo quanto disseram? Que fariam de melhor os competentíssimos empresários da nossa praça(*) se todo o "cacau" lhes fosse reservado, como tanto reclamaram? (*) tanto que muito poucos precisaram de frequentar qualquer das nossas excelentes Escolas de Gestão (entre as 30 melhores do mundo!)