Tempo
|
Euranet
Euranet
“Compromisso Verde” é um podcast quinzenal sobre crescimento sustentável e transição energética. Da pandemia dos plásticos aos pecados da chamada moda rápida, cada episódio um tema. Uma nova edição disponível às quartas-feiras às 18h00. Esta é uma parceria Renascença Euranet Plus.
A+ / A-
Arquivo

Euranet

UE acorda legislação que reforça equilíbrio de género nas empresas

08 jun, 2022 • Vasco Gandra, correspondente em Bruxelas


Atualmente, apenas 30,6% dos membros dos conselhos de administração das grandes empresas são mulheres.

Ao fim de 10 anos de bloqueio, os representantes do Parlamento Europeu e dos 27 alcançaram esta terça-feira um acordo político provisório que deverá permitir aumentar a presença de mulheres nos conselhos de administração das empresas.

Atualmente, apenas 30,6% dos membros dos conselhos de administração das grandes empresas são mulheres.

A diretiva "Women on Boards" visa integrar objetivos de recrutamento transparentes nas empresas.

O acordo prevê que pelo menos 40% dos lugares de administradores não-executivos das empresas cotadas em bolsa sejam ocupados "pelo género sub-representado" - em geral, as mulheres -, ou 33% de todos os postos de administradores (executivos e não executivos).

As empresas com menos de 250 trabalhadores não serão abrangidas pela diretiva.

As empresas deverão cumprir aqueles objetivos a partir de 30 de junho de 2026. Deverão igualmente fornecer informações, uma vez por ano, às autoridades nacionais competentes sobre a representação de género no seio dos conselhos de administração. Se as metas não forem alcançadas deverão informar as autoridades sobre a forma como tencionam cumprir a legislação europeia.

A proposta de acordo inclui também um sistema de sanções para as empresas que não respeitem os procedimentos de recrutamento.

Será possível ainda que um órgão judicial anule determinado recrutamento num conselho de administração se a empresa violar as disposições nacionais aprovadas no âmbito da diretiva.

Segundo o “think tank” Notre Europe/Instituto Jacques Delors, atualmente apenas 30,6% dos membros dos conselhos de administração das grandes empresas cotadas em bolsa são mulheres.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.