Tempo
|
Euranet
Decidir Europa
Todas as semanas, um convidado especial fala sobre os grandes temas da Europa e do mundo no programa "Decidir Europa", com edição do jornalista José Bastos.
A+ / A-
Arquivo
Decidir Europa - António Amorim e um setor com futuro - 17/09/2021
Decidir Europa - António Amorim e um setor com futuro - 17/09/2021

Decidir Europa

António Amorim e um setor com futuro

17 set, 2021 • José Bastos


Presidente do CITEVE - Centro Tecnológico do Têxtil e Vestuário - retrata uma indústria inovadora onde não há rotinas e mudanças são permanentes.

É incontornável o impacto da pandemia no tecido económico nacional, em particular no industrial que, em muitos casos, resistiu e se reinventou.

A crise suscitada pela Covid19 colocou um sem números de novos desafios numa economia e numa indústria em permanente transformação – exemplo de reinvenção em tempos de crise foi o dado por um dos setores mais pujantes das exportações portuguesas, o setor do têxtil e vestuário.

Muitas empresas substituíram a produção habitual pelo fabrico de máscaras sociais e de equipamentos de proteção individual e um dos mais proeminentes centros tecnológicos do país, o Centro Tecnológico Têxtil e Vestuário - CITEVE teve um papel chave, desempenhado com enorme agilidade: o da certificação dos produtos colocados no mercado.

O convidado deste Decidir Europa, é o economista António Amorim, líder do CITEVE, a explicar a gestão de todo o processo de certificação, colocando definitivamente o centro tecnológico, com sede em Famalicão, no radar dos portugueses.

O processo de certificação das máscaras sociais foi um momento de viragem na notoriedade e reconhecimento público do centro tecnológico, sendo que nas fileiras industriais e no tecido económico era, já há muito, consensual a importância do CITEVE para o futuro do setor.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.