A+ / A-

Fernando Santos: "Sempre assumimos a nossa obrigação de em cada jogo vencer"

12 jun, 2017


O seleccionador nacional não mistura fé com futebol e reitera a confiança nos seus jogadores, mas não se fia de nenhuma das selecções presentes na Taça das Confederações, chamem-se elas Alemanha ou Nova Zelândia.
Fernando Santos: "Sempre assumimos a nossa obrigação de em cada jogo vencer"
Fernando Santos: "Sempre assumimos a nossa obrigação de em cada jogo vencer"

Fernando Santos não se vai apoiar na sua fé para vencer jogos, preferindo apostar na qualidade dos seus jogadores.

O seleccionador nacional falou, esta segunda-feira, na Cidade do Futebol, em conferência de imprensa de antevisão do início da preparação para a Taça das Confederações, que Portugal vai disputar. "Fé e futebol não têm nada a ver uma com a outra. O que tenho é plena confiança na minha equipa. Desde o primeiro dia, disse que, comigo, Portugal entraria em cada jogo para vencer", realçou.

Fernando Santos assumiu a ambição de vencer a competição, mas defendeu que não tem mais ou menos confiança na sua equipa, face ao Euro 2016. "Há um ano, na antevisão do Campeonato da Europa, eu disse que Portugal ia lá para vencer. Tenho a mesma confiança agora que tinha no ano passado", assinalou. "Sempre assumimos a nossa obrigação de em cada jogo vencer e vamos trabalhar para isso".

Questionado se Portugal tinha responsabilidade acrescida, por ser campeão europeu, o "Engenheiro" lembrou que todas as selecções presentes na Taça das Confederações estão lá por serem campeões. "Não é uma questão de mais pressão ou não. Vamos participar numa prova que tem todos os campeões das confederações. Todas as equipas têm, seguramente, essa responsabilidade", frisou.

O seleccionador desvalorizou o facto de os campos russos terem relvado artificial. "Hoje, a questão dos campos e países não é tão determinante. Esta competição é diferente, porque não há campo base. A equipa vai viajar sistematicamente", sustentou.

Pepe falhou o jogo de qualificação com a Letónia e Cédric saiu lesionado, mas Fernando Santos assegurou que os dois jogadores vão recuperar a tempo. "O Cédric ainda apresenta algumas limitações, mas estão os dois aptos para seguir para a Taça das Confederações".

Muitos perigos para a vitória lusa

Questionado qual das selecções do Grupo A, México, Rússia e Nova Zelândia, seria a mais perigosa, o seleccionador nacional foi taxativo. "As três. Nestas competições, nunca há adversários fáceis. A grande arma desta equipa é o grande respeito que nós temos por todos os adversários. Não há adversários mais ou menos importantes, há sim equipas com diferentes características", realçou.

"Tenta-se excluir logo a Austrália e a Nova Zelândia, mas se forem ver a história, essas são equipas que colocam tudo nesta competição. São sempre adversários muito perigosos nestas competições. Depois, temos equipas sul-americanas e vocês conhecem muito bem a história destes países em relação ao que põem nestas competições. Para eles, é quase um campeonato do mundo", prosseguiu Fernando Santos.

"Depois, temos o anfitrião, que está num processo de renovação mas que tem vindo a trabalhar afincadamente para esta prova e já apresenta processos mais desenvolvidos. E depois, temos a Alemanha. Dizer que a Alemanha vem fraquinha dá-me vontade de rir. A Alemanha é uma equipa fortíssima. Vai ser uma competição muito difícil, mas Portugal vai estar sempre na condição de candidato a vencer", atirou.

A Taça das Confederações joga-se entre 17 de Junho e 2 de Julho. Portugal estreia-se a 18 de Junho, diante do México.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.