A+ / A-

Nacional é desafio "complexo e interessante" para João de Deus

22 mar, 2017


O novo treinador do Nacional falou, esta quarta-feira, sobre a tarefa que tem em mãos. Diz que “há que acreditar que é possível” e pede o apoio dos adeptos nas jornadas que faltam.

João de Deus foi apresentado oficialmente, esta quarta-feira, como o novo treinador do Nacional. Para o técnico, o desafio de garantir a permanência dos insulares na I Liga é “complexo”, mas admite que já enfrentou “situações bem difíceis no passado”.

João de Deus chega ao Nacional após o fim da ligação com Jokanovic, por o sérvio não ter conseguido os resultados desejados. O ex-treinador do Sporting B não quis comentar a prestação do homólogo.

“É este o cenário e não podemos fugir dele. O que acho é que se tem de ser sempre elegante com quem esteve antes, tenho que falar do que vai ser o presente e o futuro. Inicio um novo ciclo e o que ficou para trás é outra história”, reiterou.

Quando questionado se a manutenção é possível, o técnico afirmou apenas que a equipa vai lutar por isso. “Tenho noção da dificuldade que é conquistar pontos na I Liga. Vai ser complicado para todos. As equipas preparam-se bem. É importante agora é fazer o meu diagnóstico e sobretudo motivar os jogadores e inverter esta situação. Para ganhar, é preciso ter ideias e estar organizado. Mas preciso de tempo para conhecer e fazer uma avaliação mais concreta da situação”, esclareceu.

Dois meses para salvar a temporada

Tempo é algo que escasseia o Nacional e João de Deus diz que apenas daqui a dois meses se podem tirar ilações.

“Vamos ter de trabalhar em contra-relógio, é este o cenário e não há que fugir dele. Em Portugal quem faz 30 pontos não desce de divisão. São necessários três pontos no próximo jogo”, declarou de forma assertiva.

Apelo aos adeptos

O agora treinador dos insulares apelou igualmente ao apoio dos adeptos nesta fase: “nós temos que chamar os adeptos para vir ao estádio com as nossas exibições. Os adeptos do Nacional estão sempre a apoiar a equipa. São “sui generis”. Se eles acreditarem, será possível”, afirmou.

O treinador, que já orientou o Gil Vicente na I Liga, terá agora algum tempo para preparar a equipa, graças à paragem para os jogos das selecções. O técnico acredita que a manutenção é possível.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.