Tempo
|
48k
Rubrica sobre tecnologia com a jornalista Cristina Nascimento para ouvir quarta-feira às 21h40 e sábado às 7h40.
A+ / A-
Arquivo
Problemas com ansiedade? Há um jogo com realidade virtual que pode ajudar

48k

Problemas com ansiedade? Há um jogo de realidade virtual que pode ajudar

07 set, 2022 • Cristina Nascimento , André Peralta (sonorização)


Investigadora da Universidade de Cambridge associou-se a uma empresa de jogos para criar uma experiência que o coloca frente a frente com um monstro.

É uma criação com o selo de qualidade da Universidade de Cambridge e dos seus investigadores. Uma doutorada do departamento de psiquiatria daquela universidade de prestígio e uma empresa de jogos criaram um jogo de realidade virtual que tem por objetivo ajudar as pessoas a aprenderem a controlar a ansiedade.

O jogo funciona tendo por base a leitura dos seus dados biométricos. Primeiro, o utilizador é colocado numa cena tranquila ao pôr do sol, como se estivesse a bordo de um pequeno barco que vai oscilando de acordo com o seu batimento cardíaco: quanto mais depressa bater o coração, mais devagar o barco vai oscilar..

Depois, vem o cenário oposto. o utilizador está numa cave escura, na presença de um monstro que não o consegue ver, mas consegue sentir o seu medo e desconforto. O desafio agora é usar a respiração para manter-se calmo e manter o batimento cardíaco baixo de forma a manter-se invisível perante o tal monstro.

No fundo, o jogo coloca as pessoas propositadamente numa situação controlada que dê origem a um estado de ansiedade para que se aprenda a manter a calma para que, quando as pessoas estiverem numa situação parecida mas na vida real, consigam mais facilmente contornar os efeitos da ansiedade.

A Universidade de Cambridge assegura que este jogo não equivale a um tratamento, nem dispensa o acompanhamento médico, mas é uma ferramenta que pode dar uma ajuda.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.