Tempo
|
48k
Rubrica sobre tecnologia com a jornalista Cristina Nascimento para ouvir quarta-feira às 21h40 e sábado às 7h40.
A+ / A-
Arquivo
48k - Igreja Hi Tech em tempo de pandemia - 14/12/2020

48k

Menos fiéis na igreja, mas mais online. O que conseguiu fazer a Igreja para contornar a Covid

15 dez, 2020 • Cristina Nascimento , André Peralta (sonorização)


Paróquia de Nossa Senhora do Amparo, em Benfica, é um dos exemplos ativos na procura de soluções. Já transmitiu uma procissão online e tem QR Code para facilitar ofertas em dinheiro dos fiéis.

A Igreja já tinha feito algum caminho no mundo da tecnologia com, por exemplo, transmissões online do Santuário de Fátima ou boletins da paróquia enviados por email.

No entanto, a Covid-19 veio acelerar este processo. Na Paróquia de Nossa Senhora do Amparo, em Benfica, Lisboa, há vários exemplos de iniciativas que conseguiram compensar em parte a falta de fiéis dentro da igreja, devido às limitações impostas pela Direção-Geral da Saúde.

Com a chegada da pandemia, esta paróquia passou a ter missas diárias transmitidas através do site, do facebook e do seu canal Youtube, transmite o terço e até uma procissão. Numa colaboração com o jornal "Voz da Verdade", o pároco de Nossa Senhora do Amparo faz também um podcast com experiências de vida e testemunhos de fé. “Leigos que Contam” é como se chama este programa quinzenal que pode ouvir no Spotify ou noutras habituais plataformas de podcast.

Na hora hora de pedir um contributo aos fiéis, a tecnologia também dá uma ajuda. O Patriarcado de Lisboa criou uma página para, à falta de ofertório duranta a missa, os fiéis poderem fazer uma oferta. Basta escolher a paróquia que quer beneficiar e o dinheiro pode ser enviado por transferência bancária, Multibanco ou Mb Way.

Na paróquia de Nossa Senhora do Amparo, foi dado mais um passo e criou-se um QR Code que leva diretamente para página de ofertas a esta paróquia.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.